Discreta, seleção da Inglaterra chega a Rustenburg

quinta-feira, 3 de junho de 2010 19:19 BRT
 

Por Timothy Collings

RUSTENBURG, África do Sul (Reuters) - Alguns trabalhadores, policiais, seguranças e equipes de TV deram nesta quinta-feira as boas vindas à seleção da Inglaterra na sua chegada a Rustenburg, "casa" do time na Copa da África do Sul.

Os 23 jogadores chegaram pela manhã a Johanesburgo, procedentes de Londres, e depois fizeram de ônibus o trajeto de duas horas até a cidade, onde pouca pompa esperava a equipe de Fábio Capello.

"É bom vê-los chegando porque agora sabemos que a Copa do Mundo está começando aqui", disse o eletricista Donald, que vestia uma camisa verde da seleção local, mas disse que torcerá pela Inglaterra.

O faxineiro Happy afirmou ter esperanças de ver de perto o atacante Wayne Rooney. "Gosto dele, mas o meu favorito de todos é Lionel Messi, que joga pela Argentina", disse.

O tráfego foi interrompido para a chegada da delegação ao hotel, e a polícia manteve a maioria dos torcedores afastados. Só equipes credenciadas de TV puderam entrar numa zona controlada.

Capello se disse feliz por "estar finalmente na África do Sul." "Espero que esta Copa do Mundo seja boa para este país e, claro, para a Inglaterra. Agora temos de nos concentrar no torneio e nos preparar bem para o evento."

Após uma breve recepção oferecida pelos organizadores locais, a equipe descansou para começar a treinar nesta quinta-feira no Bafokeng Sports Campus.

A Inglaterra estreia no dia 12 no estádio Royal Bafokeng, em Rustenburg, contra os Estados Unidos, pelo grupo C. Depois enfrenta a Argélia no dia 18 na Cidade do Cabo, e a Eslovênia no dia 23 em Port Elizabeth.

 
<p>Jogadores da sele&ccedil;&atilde;o inglesa (dir &agrave; esq) David Beckham, Frank Lampard, John Terry e Matthew Upson cumprimentam o Rei Kgosi Leruo Molotlegi, monarca da Na&ccedil;&atilde;o Real de Bafokeng Nation, na chegada do time ao campo esportivo de Bafokeng Sports em Rustenburgo, &Aacute;frica do Sul. Os 23 jogadores chegaram pela manh&atilde; a Johanesburgo, procedentes de Londres, e depois fizeram de &ocirc;nibus o trajeto de duas horas at&eacute; a cidade, onde pouca pompa esperava a equipe de F&aacute;bio Capello. 03/06/2010 REUTERS/Michael Regan</p>