Brasil vai à distante Tanzânia enquanto rivais jogam "em casa"

domingo, 6 de junho de 2010 09:19 BRT
 

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - A nove dias de sua estréia na Copa do Mundo, a seleção brasileira iniciará neste domingo uma desgastante viagem que totalizará quase 5 mil quilômetros e mais de sete horas de voo para ir e voltar de Johanesburgo a Dar es Salaam, onde enfrentará a seleção da Tanzânia na segunda-feira.

A longa jornada para o último jogo de preparação do time antes do início do Mundial da África do Sul contrasta com o planejamento de seleções adversárias do Brasil na primeira fase da Copa, que decidiram realizar seus amistosos finais na própria cidade onde estão concentradas.

De acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), não havia estádios disponíveis na África do Sul para o Brasil realizar o amistoso. "Um estádio para 8 mil pessoas não comporta um jogo da seleção brasileira com todo o público esperado", disse o chefe de comunicação da seleção, Rodrigo Paiva.

Mas Coreia do Norte e Portugal, primeiro e terceiro adversários do Brasil no Grupo G do Mundial, vão realizar seus últimos amistosos de aquecimento em Johanesburgo, mesma cidade onde o Brasil está concentrado desde o fim de maio.

Os norte-coreanos, que enfrentarão o Brasil em 15 de junho, marcaram um amistoso contra a Nigéria, neste domingo, no próprio estádio onde realizam seus treinamentos, com capacidade para 15 mil pessoas, enquanto a seleção portuguesa jogará com Moçambique em um estádio de críquete adaptado para o futebol, na terça-feira, com capacidade para 28 mil torcedores.

O jogo com a Tanzânia foi organizado pela empresa que comprou o direito de comercializar os amistosos da seleção brasileira. Normalmente, o valor cobrado para jogos realizados no país que paga pelo amistoso é mais alto. A outra partida de preparação da equipe também foi fora da África do Sul, mas a viagem para o vizinho Zimbábue, em 2 de junho, foi mais rápida, cerca de três horas no total, sendo uma hora e meia de voo para cada trecho.

A viagem com mais de três horas e meia de duração para a Dar es Salaam, a quase 2.500 km de Johanesburgo, apertou a programação da seleção brasileira, que antecipou e encurtou o treino deste domingo antes da viagem. A volta está prevista para acontecer logo após a partida, e o técnico Dunga deve conceder uma folga aos jogadores, na terça-feira, para descansarem.

Com a onda de contusões que atingiu grandes nomes do Mundial às vésperas do início da competição, os jogadores da seleção brasileira reconheceram que vão se poupar no amistoso para evitar um corte de última hora.

"Quando você entra numa partida com medo de se machucar, é aí que acaba acontecendo", afirmou o capitão Lúcio em entrevista coletiva. "A gente sabe que uma lesão pode acontecer a cada momento. Sem dúvida é preciso ter cuidado, uma atenção maior, evitar uma jogada de risco", acrescentou.

 
<p>Os jogadores Robinho (&agrave; direita), Luis Fabiano e Felipe Melo (&agrave; esquerda) em &ocirc;nibus na sa&iacute;da do treino em Johanesburgo, 6 de junho de 2010. A nove dias de sua estr&eacute;ia na Copa do Mundo, a sele&ccedil;&atilde;o brasileira iniciar&aacute; neste domingo uma desgastante viagem que totalizar&aacute; quase 5 mil quil&ocirc;metros e mais de sete horas de voo para ir e voltar de Johanesburgo a Dar es Salaam, onde enfrentar&aacute; a sele&ccedil;&atilde;o da Tanz&acirc;nia na segunda-feira. REUTERS/Paulo Whitaker</p>