CURTAS-Seleção estreia ônibus oficial com festa da torcida

domingo, 6 de junho de 2010 12:26 BRT
 

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - A seleção brasileira utilizou pela primeira vez neste domingo o ônibus oficial da Fifa para a Copa do Mundo da África do Sul, com as cores do país e a frase "Lotado! O Brasil inteiro está aqui dentro!"

A primeira viagem do ônibus foi do hotel onde está concentrada a seleção para a escola que serve como local de treinamento. Tanto na chegada à Randburg High School como na saída, os jogadores foram saudados por uma batucada organizada por dezenas de torcedores brasileiros, vestidos de verde-amarelo e carregando uma enorme bandeira do país.

Todas as 32 seleções que vão disputar o Mundial passam a usar a partir de agora o transporte oficial da Fifa para se locomover na África do Sul. Cada seleção tem uma frase específica em seu ônibus, que foi escolhida por meio de votação no site oficial da entidade. As frases aparecem no idioma do país e em inglês.

"CARA-CRACHÁ"

Além do transporte oficial, as instalações utilizadas pelas equipes também passam a ser monitoradas pela Fifa a partir deste domingo. No hotel da seleção brasileira, por exemplo, o segurança responsável por autorizar a entrada dos jornalistas para a entrevista coletiva pedia para verificar a foto na credencial de todos que passavam por ele. Ensinado por algum brasileiro, o segurança sul-africano passou a adotar uma frase famosa no Brasil para fazer a identificação: "cara-crachá", dizia o segurança aos jornalistas.

PUBLICIDADE

A Fifa também passará a administrar a publicidade dos locais oficiais utilizados pelas seleções no Mundial, o que significa que os patrocinadores da seleção brasileira não poderão mais exibir as suas marcas nas áreas que forem da Fifa. No campo da escola onde a seleção brasileira treina, as placas de publicidade de Gillette, Brahma, Itaú, Vivo, Nike, Embratel, Pão de Açúcar, Volkswagen, TAM e Nestlé serão substituídas pelas marcas dos patrocinadores oficiais da Fifa. Apenas a Seara, que patrocina tanto a seleção como a Fifa, poderá continuar com sua placa em volta do gramado.

Os jogadores brasileiros também serão afetados pela mudança. Quando estiverem em áreas Fifa, não podem usar uniforme com as marcas dos patrocinadores, mas quando estiverem nas áreas que não são da Fifa, eles terão que usar a roupa com a publicidade. Antes mesmo de entrar em vigor, a regra já causou confusão. Na entrevista coletiva de sábado, num local não oficial da Fifa, o lateral-direito Maicon apareceu com a roupa errada, sem patrocínio. O atacante Grafite, que estava ao seu lado, usou o uniforme correto.

 
<p>O t&eacute;cnico Dunga (&agrave; esquerda) faz sinal positivo para a multid&atilde;o ao deixar o treino em Johanesburgo, 6 de junho de 2010. A sele&ccedil;&atilde;o brasileira utilizou pela primeira vez neste domingo o &ocirc;nibus oficial da Fifa para a Copa do Mundo da &Aacute;frica do Sul, com as cores do pa&iacute;s e a frase "Lotado! O Brasil inteiro est&aacute; aqui dentro!" REUTERS/Paulo Whitaker</p>