6 de Junho de 2010 / às 18:55 / 7 anos atrás

Amor por Messi e Maradona une argentinos e sul-africanos

<p>Lionel Messi (dir) e o t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o argentina, Diego Maradona, durante treino da equipe em Pret&oacute;ria. A admira&ccedil;&atilde;o por Messi uniu neste domingo as torcidas argentina e sul-africana, que cantaram e dan&ccedil;aram juntas durante um treino aberto ao p&uacute;blico para animar o conjunto do t&eacute;cnico Maradona. 03/06/2010Enrique Marcarian</p>

Por Enrique Andrés Pretel

PRETÓRIA (Reuters) - A admiração por Lionel Messi uniu neste domingo as torcidas argentina e sul-africana, que cantaram e dançaram juntas durante um treino aberto ao público para animar o conjunto do técnico Diego Armando Maradona.

Milhares de torcedores argentinos e africanos se encontraram no campo de treinamento da Universidade de Pretória, nas cercanias da capital sul-africana, para ver as estrelas com as quais a Argentina espera voltar a conquistar uma Copa do Mundo, 24 anos depois de Maradona levantar como jogador o troféu mais prestigioso do futebol internacional.

"Voltaremos, voltaremos, voltaremos outra vez, voltaremos a ser campeões, como em 86!", gritou entusiasmada a torcida argentina, vestindo camisetas da seleção e agitando bandeiras do país mesmo quando os jogadores ainda não tinham entrado em campo.

Entre os espectadores se destacou a presença de centenas de estudantes sul-africanos, convidados pela Embaixada Argentina na África do Sul, que veem o jovem atacante do Barcelona como seu favorito entre os jogadores dos times latino-americanos presentes ao primeiro mundial realizado em solo africano.

"Queremos Messi, queremos Messi!", irromperam os estudantes com inusitado entusiasmo, silenciando os visitantes com suas estridentes trombetas vuvuzelas.

COMO CANTAR PARA MARADONA

Se os torcedores de ambos os lados do Atlântico discordavam em algo, é sobre quem é a verdadeira estrela da equipe.

"O 10, claro", afirmou Diego Cesarini, em referência ao agora técnico argentino, considerado por muitos em seu país um "Deus do futebol" apesar das críticas que recebeu seu comando polêmico durante a fase eliminatória do mundial sul-africano.

Muitos dos sul-americanos mostravam com orgulho as camisetas com o nome de Maradona e seu mítico 10 nas costas, incluindo algumas com a imagem do malogrado ídolo na Copa dos Estados Unidos, quando foi expulso da competição por dar positivo em um exame antidoping.

"Para nós que vivemos o mundial de 86 (que a Argentina venceu liderada por Maradona), não há dúvida possível. Diego é tudo para nós", acrescentou Cesarini, um empregado dos Correios de 37 anos que gastou todas suas economias e férias para seguir sua seleção no mundial.

Mas não convenceu as crianças sul-africanas, para quem "a Pulga", como Messi foi apelidado, é sem dúvida a estrela maior.

"Messi é meu favorito, gostaria de jogar tão bem quanto ele. Maradona nunca vi jogar, embora me digam que foi muito bom", disse Lgone Gabasiane, um garoto de 16 anos.

Os torcedores argentinos veteranos resolveram o problema dando-se o trabalho de ensinar um canto aos estudantes.

"Olééééé, olé, olé, olé, Diegoooo, Diegooooo", entoaram centenas de argentinos e sul-africanos, todos juntos, fazendo as arquibancadas vibrarem com seus saltos.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below