África do Sul promete reprimir venda de ingressos falsos

quarta-feira, 9 de junho de 2010 12:48 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - O governo da África do Sul divulgou um alerta dizendo que vai punir duramente comportamento ilegal ou agressivo durante a Copa do Mundo e prometeu restringir a venda de ingressos falsos.

Uma invasão de torcedores na partida amistosa entre a Nigéria e a Coréia do Sul no domingo deixou 15 feridos.

"O governo não vai tolerar nenhuma forma de comportamento ilegal ou que gere conflitos em eventos públicos", disse o porta-voz do governo do país Themba Maseko em nota oficial nesta quarta.

Maseko pediu aos torcedores que não entrem nos estádios durante a Copa do Mundo sem ingressos. "Aqueles que forem descobertos com ingressos falsos serão processados", acrescentou.

O governo da África do Sul está trabalhando para garantir que os visitantes estrangeiros tenham segurança durante o torneio de um mês, com início na próxima sexta.

A segurança é um dos grandes problemas na Copa do Mundo por conta da alta taxa de crimes violentos na África do Sul - o país tem 50 assassinatos por dia, quase a mesma taxa dos Estados Unidos que tem população seis vezes maior.

A taxa de crimes do país está entre as razões apontadas pelo baixo interesse de estrangeiros para participar da Copa do Mundo.

O governo e organizadores do evento insistem que os torcedores serão protegidos por um esquema de segurança de 174 milhões de dólares que inclui mais de 40 mil policiais especialmente trazidos para o torneio.

(Reportagem de Olivia Kumwenda)

 
<p>Torcedor sul-africano segura ingressos para a Copa do Mundo em Soweto, pr&oacute;ximo a Johanesburgo. O governo da &Aacute;frica do Sul divulgou um alerta dizendo que vai punir duramente comportamento ilegal ou agressivo durante a Copa do Mundo e prometeu restringir a venda de ingressos falsos. 15/04/2010 REUTERS/Mike Hutchings</p>