Julio César faz boas defesas em 2o treino e afasta desconfiança

quinta-feira, 10 de junho de 2010 15:15 BRT
 

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - Com defesas de incrível reflexo e muita movimentação, o goleiro Julio César minimizou, no segundo treino da seleção brasileira nesta quinta-feira, as dúvidas quanto a sua forma física para a Copa do Mundo, após ter sinalizado na parte da manhã que ainda sentia dores nas costas.

O jogador da Inter de Milão participou normalmente da atividade comandada pelo técnico Dunga à tarde na Randburg High School, e foi um dos melhores em campo no treino em campo reduzido.

Com os jogadores divididos em quatro times de cinco -- e os três goleiros se revezando --, o treino se assemelhou a uma partida de futsal, com muitas jogadas rápidas e chutes fortes na direção do gol. Julio César foi responsável por excelentes defesas, mesmo após ter passado os últimos dias treinando em separado e sendo submetido a seguidas sessões de fisioterapia para uma lesão nas costas.

A boa atuação do goleiro contrastou com a imagem do primeiro treino do dia, quando ele levou algumas vezes a mão à região lombar. Apesar da atividade ter sido realizada com os portões fechados, do lado da fora da escola era possível ver parte do campo, e câmeras de televisão registraram os momentos em que o goleiro sinalizava ainda sentir dor.

De acordo com o meio-campista Elano, Julio César inclusive deixou a atividade antes do fim para ser poupado. "Ele saiu para dar uma segurada, até porque ele vem de uma dor nas costas", disse o jogador a jornalistas depois do treino.

A comissão técnica de seleção brasileira insiste que a lesão não é preocupante, garantindo que o jogador estará em foram para a estreia na Copa do Mundo, contra a Coreia do Norte, no dia 15 de junho.

Julio César, considerado um dos melhores goleiros do mundo, sofreu uma pancada nas costas no amistoso do dia 2 de junho contra o Zimbábue, que o forçou a deixar o campo logo aos 25 minutos. Ele passou dois dias sem treinar, para ser submetido a fisioterapia, e até o treino desta quinta-feira vinha realizando um trabalho separado com o preparador de goleiros Wendell.

Ele não viajou à Tanzânia para o amistoso de segunda-feira contra a seleção local, a primeira partida do Brasil sem Julio César no gol em dois anos. Seu substituto foi Gomes, que, apesar de ter tido uma boa atuação, disse na quarta-feira que estava conformado com a reserva no Mundial.

O técnico Dunga utilizou a atividade fechada da manhã desta quinta para treinar o posicionamento dos jogadores, com enfâse nas jogadas de bola parada. A equipe principal foi a mesma dos treinos coletivos realizados até então: Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Felipe Melo, Gilberto Silva, Elano e Kaká, Robinho e Luis Fabiano.

 
<p>Julio C&eacute;sar fez boas defesas em segundo treino da sele&ccedil;&atilde;o brasileira nesta quinta-feira e afastou d&uacute;vidas quanto sua forma f&iacute;sica. REUTERS/Paulo Whitaker</p>