11 de Junho de 2010 / às 21:24 / em 7 anos

Copa do Mundo começa e deixa sul-africanos eufóricos

Por Helen Popper

JOHANESBURGO (Reuters) - Da montanha da Mesa a Soweto, os ritmos pulsantes das canções tradicionais e o onipresente ruído das vuvuzelas marcaram o início da primeira Copa do Mundo em solo africano, na sexta-feira.

Pelo menos três pessoas ficaram feridas num tumulto durante a transmissão ao vivo do primeiro jogo em uma das “fan zones” (locais para torcida) de Johanesburgo, segundo testemunhas. Em geral, no entanto, a alegria predominou em todo o país.

Na partida inaugural, os donos da casa saíram na frente, mas nem o gol de empate do México nem uma forte chuva conseguiram calar as vuvuzelas entre o público que acompanhava a transmissão em Bloemfontein, capital do Estado Livre, região de grande influência dos africâneres (colonizadores brancos).

A Copa “uniu a nação (...), a Nação do Arco-Íris se uniu”, disse a professora Disebo, 36 anos, torcendo pelos “Bafana Bafana”.

Esse clima festivo se repetia em “fan zones” e bares de todas as cidades e também, naturalmente, entre os quase 85 mil espectadores presentes no estádio Soccer City.

“Um empate é melhor que uma derrota, então ainda há esperança de ser líder do grupo (...), esse é o espírito do país”, consolava-se Shaun Jooste, 30, que viu o jogo num bar no bairro financeiro de Johanesburgo.

O incidente na “fan zone” do centro da cidade feriu dois meninos e uma menina. Testemunhas disseram que, na hora do começo do jogo, uma multidão avançou sobre uma cerca de segurança.

Só em Johanesburgo há cerca de 12 “fan parks” e outros lugares para exibição ao ar livre, com capacidade para até 100 mil torcedores.

Para muitos sul-africanos, o evento será uma chance de o país deixar para trás uma imagem associada à criminalidade, à Aids e ao apartheid. “Esperamos seis anos por este momento, não só eu, não só meus filhos, mas toda a África do Sul”, disse o carpinteiro Temba Tabete em Nelspruit (leste), uma das menores e mais pacatas cidades-sede da Copa.

A Fifa decidiu em 2004 que esta Copa seria na África do Sul.

CENÁRIO INCRÍVEL

Na Cidade do Cabo, um local para fãs, para 25 mil torcedores, foi montado em frente à sede da prefeitura, onde Nelson Mandela fez seu primeiro discurso após ser libertado, diante do incrível cenário oferecido pela montanha da Mesa e pelas palmeiras da cidade.

Monitores deixavam o público entrar lentamente, para que não se repetisse o tumulto da véspera, quando seis pessoas foram pisoteadas no show de abertura da Copa, em Johanesburgo.

“É incrível que há apenas 20 anos a África do Sul não pudesse nem competir no esporte internacional (por causa do apartheid), e agora o mundo inteiro esteja focado em nós”, disse Claire Davidson, 26 anos, organizadora de conferências na Cidade do Cabo.

Ambulantes aproveitavam a multidão, faturando com a venda de frango assado e linguiças.

“A Copa do Mundo está nos rendendo algum dinheiro”, disse Thulani Mazula, 18, grelhando linguiças no subúrbio de Motherwell, zona noroeste de Port Elizabeth. “Pessoas de barriga cheia são melhores torcedores dos Bafana Bafana (apelido da seleção local).”

Perto dali, crianças descalças jogavam futebol, algumas usando perucas e camisas improvisadas dos times.

A centenas de quilômetros, milhares de pessoas participavam de uma festa nas areias de Durban, assim que o jogo de Johanesburgo terminou.

“Não consegui dormir ontem à noite por causa da excitação e do barulho”, disse o empresário Tiisetso Mohapi, 25, num paque para torcedores montado na praça central de Bloemfontein.

Perto dali, torcedores brancos e negros se misturavam em clima de alegria. “É a nação se unindo, negros e brancos”, disse Lluwellin-lee Peyper, 26 anos. “Todos no mundo estão nos vendo, e queremos mostrar a eles o que a África do Sul é de verdade.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below