"Meu amigo, eu sou volante", diz Felipe Melo sobre cartões

sábado, 12 de junho de 2010 10:56 BRT
 

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - Felipe Melo afirmou ser um "amante à moda antiga" neste sábado, Dia dos Namorados, mas o jogador de pegada mais firme da seleção brasileira garantiu que vai continuar fazendo faltas duras sempre que necessário.

O volante, que gosta de exaltar seu estilo de jogo duro semelhante ao do técnico Dunga quando jogador, defendeu-se das críticas pelo alto número de faltas cometidas e cartões recebidos na carreira, e afirmou que parar os adversários é justamente a sua função tática dentro de campo.

"Meu amigo, eu sou volante. De repente tem que parar um jogador para não acontecer coisa pior", disse Felipe Melo a jornalistas, em entrevista coletiva no hotel onde a seleção brasileira está concentrada para a Copa do Mundo da África do Sul.

"Se tiver que fazer falta eu vou fazer falta, se tiver que tomar o cartão amarelo eu vou tomar o cartão, tudo em prol do grupo. É muito melhor tomar um cartão amarelo do que levar 1 x 0 ou levar um gol de empate", acrescentou.

Felipe Melo, de 26 anos, foi uma escolha surpreendente do técnico Dunga para realizar a mesma função que o atual treinador fazia na seleção que conquistou o título mundial de 1994. Ele fez sua estréia pela seleção no começo de 2009, na vitória por 2 x 0 sobre a Itália, logo em sua primeira convocação, e desde então manteve-se como titular da equipe.

Se por um lado melhorou a marcação do meio-campo, o volante causa preocupação pelo histórico de expulsões. Nas duas últimas temporadas foram cinco cartões vermelhos --dois por seu antigo clube, Fiorentina, dois na atual equipe, Juventus, e a expulsão na vitória do Brasil por 4 x 2 sobre o Chile pelas eliminatórias do Mundial.

O próprio jogador admitiu que está preocupado em mudar essa imagem de indisciplinado, e citou como exemplo sua participação na Copa das Confederações do ano passado, quando recebeu apenas um cartão amarelo nos cinco jogos do Brasil até a conquista do título.

"Sei que algumas jogadas eu tenho passado do limite um pouco", disse. "Mas na Copa das Confederações eu tive um cartão amarelo na competição inteira. Ao contrário do que muitos pensam, que eu vou ser expulso e deixar a seleção com um jogador a menos, eu vou entrar muito preparado."

"Você tem que estar muito concentrado, para, por exemplo, quando você pegar um jogador como o Messi pela frente, não deixar que ele balance para lá e pra cá e ai você faz uma falta de cartão amarelo", acrescentou.

 
<p>"Meu amigo, eu sou volante. De repente tem que parar um jogador para n&atilde;o acontecer coisa pior", disse Felipe Melo. 12/06/2010 REUTERS/Paulo Whitaker</p>