Ladrões que roubaram jornalistas na Copa pegam 15 anos de prisão

sábado, 12 de junho de 2010 12:33 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - Um tribunal sul-africano deu punição rápida a dois homens que assaltaram jornalistas portugueses e espanhóis que cobrem a Copa do Mundo. Eles foram sentenciados a 15 anos de prisão, informou a polícia neste sábado.

O assalto, na última quarta-feira, gerou preocupações com a segurança antes mesmo do início da Copa do Mundo. Os altos índices de criminalidade na África do Sul eram uma das maiores preocupações para o torneio.

Os ladrões armados invadiram um hotel no norte de Johanesburgo e levaram laptops, telefones celulares e dinheiro. O chefe da polícia nacional, Bheki Cele, parabenizou os investigadores pelas rápidas prisões e o caso foi processado por um dos tribunais criados para fazer justiça rapidamente durante o Mundial.

"Dois dos acusados, Bright Madzidzi, 20, e George Magubane, 28, foram sentenciados a 15 anos de prisão cada pelo assalto a mão armada", disse o comunicado da Estrutura Nacional Conjunta Operacional e de Inteligência.

"Ndubuisi Odungwa, 20, foi sentenciado a quatro anos de prisão pela posse de propriedade roubada."

Autoridades disseram que os dois ladrões condenados são zimbabuanos e Odungwa é nigeriano.

A África do Sul espera realizar uma Copa do Mundo bem-sucedida. O evento levará milhões de turistas ao país e deve impulsionar os investimentos. Mas crimes graves cometidos durante o evento esportivo mais assistido do mundo podem provocar o efeito inverso.

O ministro de Polícia, Nathi Mthethwa, disse que a polícia agirá rapidamente para lidar com os criminosos. "A forma que a investigação foi conduzida e finalizada envia uma mensagem firme de que nossos alertas aos criminosos não eram ameaças vazias", disse.

(Reportagem de Phumza Macanda)