Com lesão leve, Verón acredita que enfrentará a Coreia do Sul

sábado, 12 de junho de 2010 19:25 BRT
 

Por Javier Leira

JOHANESBURGO (Reuters) - O jogador argentino Juan Sebastián Verón sofreu uma leve lesão neste sábado que o obrigou a deixar o jogo no segundo tempo da vitória por 1 x 0 da Argentina sobre a Nigéria, mas sinalizou que confia em sua recuperação para o próximo jogo contra a Coreia do Sul.

A seleção argentina ganhou pela diferença mínima e ocupa a segunda colocação do Grupo B, liderado pelo time asiático que derrotou a Grécia por 2 x 0 horas antes.

Verón, que colocou a bola com precisão na área na cobrança de escanteio para o zagueiro Gabriel Heinze marcar de cabeça, terminou com uma mialgia na panturrilha direita, confirmou a Associação de Futebol Argentino (AFA).

"É uma contratura causada por uma pancada, mas vamos fazer de tudo para enfrentar a Coreia do Sul. Acredito que sim, vou estar na partida. Não é o momento para arriscar, e qualquer um pode me substituir muito bem", destacou Verón, de 35 anos, cujo substituto habitual é o jovem Javier Pastore de 21 anos.

Pouco antes, o técnico Diego Maradona mostrou estar confiante de que "La Brujita" Verón está bem e classificou a lesão como um simples "probleminha".

O habilidoso meio-campista do Estudiantes de La Plata disse que não acredita que a falta de partidas nas últimas semanas fosse o motivo para o maior perigo apresentado pela Nigéria na parte final da partida.

"Pode ter pesado sobretudo no físico, nos últimos 15 minutos. Mas muitas equipes disputaram amistosos e tiveram jogadores lesionados. Não dá para dizer ao certo", destacou sobre a decisão de Maradona de não fazer partidas amistosas nas semanas antes do Mundial.

Verón creditou a seu questionado treinador o êxito da jogada do único gol da partida em que Heinze surgiu feito um foguete dentro da área, se desmarcou de um defensor nigeriano e marcou de cabeça o único gol da partida.

"Diego preparou a jogada e ficamos treinando com Heinze durante algumas horas. Eles marcam em zona, mas muito dentro da área e deixavam um espaço muito grande. Justo na primeira vez aconteceu e o Gringo (Heinze) esteve muito bem", explicou ele.

"Treinar é muito importante, passamos um tempo praticando e isso diminui muito a margem de erro, estive muito bem e tudo saiu bem", disse o jogador, que volta a disputar um Mundial depois que muitos jornalistas o responsabilizaram pelo fracasso da equipe na Copa de 2002.