Jogadores defendem goleiro Green, mas Inglaterra tem problemas

domingo, 13 de junho de 2010 11:12 BRT
 

Por Timothy Collings

RUSTENBURGO, África do Sul (Reuters) - Os principais jogadores da Inglaterra se uniram para defender o goleiro Robert Green e apontaram o histórico da equipe em Copas do Mundo para se inspirarem após o empate por 1 x 1 contra os Estados Unidos.

Um frango de Green deu a Clint Dempsey o gol de empate aos 41 minutos do primeiro tempo na estreia da equipe pelo Grupo C, após o gol do capitão Steven Gerrard antes dos primeiros cinco minutos de jogo.

Green, muito criticado pela imprensa inglesa, permitiu que um chute despretensioso no meio do gol escapasse das suas mãos e cruzasse a linha.

"Foi um momento ruim para Rob Green, um gol esquisito, e ele assumiu a responsabilidade sobre o erro no vestiário", disse Gerrard. "Isso mostra o tipo de homem que ele é - e ele fez uma fantástica defesa no segundo tempo, o que mostra que ele também é capaz de dar a volta por cima. Ele é muito importante para nós."

O erro catastrófico de Green prejudicou muito a seleção inglesa, mas não foi o único motivo que deixou a equipe no empate. Críticos reclamaram do desempenho medíocre do time.

LIMITADO E SEM FLEXIBILIDADE

Como aconteceu em várias Copas do Mundo, a Inglaterra deixou claro que é um time com limitada capacidade técnica, esquema tático sem flexibilidade e pouquíssima imaginação - e a estratégia do técnico Fabio Capello de convocação também não ajudou.

Em certos momentos, a Inglaterra pareceu desconfortável em campo, com a bola ou sem, assim como a equipe pareceu desconfortável ao chegar no estádio. A rígida aposta no 4-4-2 com dois meio-campistas abertos e dois atacantes centralizados deixou Gerrard e Frank Lampard expostos e abriu espaços para os Estados Unidos.   Continuação...

 
<p>"Foi um momento ruim para Rob Green, um gol esquisito, e ele assumiu a responsabilidade sobre o erro no vesti&aacute;rio", disse o capit&atilde;o da sele&ccedil;&atilde;o inglesa, Stevem Gerrard, sobre seu goleiro. 12/06/2010 REUTERS/Dylan Martinez</p>