Jogadores da França evitam ministra que criticou gastos

domingo, 13 de junho de 2010 16:22 BRT
 

Por Patrick Vignal

KNYSNA, África do Sul (Reuters) - Os jogadores da seleção da França evitaram a ministra de Esportes, Rama Yade, neste domingo, encerrando uma visita à prefeitura de Knysna antes que ela chegasse.

O defensor Eric Adidal já tinha dito que o time não tinha interesse em encontrar-se com Yade, uma semana após as declarações da ministra dizendo que o hotel do time na África do Sul era luxuoso demais.

"Se ela está ou não está lá, não faz diferença", disse Abidal. "Nós não estamos indo para lá para encontrar Rama Yade, mas para encontrar o prefeito, as crianças, ver como eles vivem e ficar mais familiarizados com a cultura deles", acrescentou.

Poucas horas depois, os jogadores fizeram uma rápida visita a um campo em Knysna, a sede da equipe na Copa do Mundo, e deixaram o local antes que Yade chegasse e anunciasse um programa para renovação do gramado e para a formação de técnicos.

Yade gerou controvérsia ao criticar a Federação Francesa de Futebol (FFF) por escolher um resort luxuoso para hospedar os jogadores e a equipe técnica.

O time da Dinamarca, também com sede em Knysna, já tinha organizado uma visita à prefeitura, acompanhado por políticos do país.

"Os dinamarqueses podem ter boas relações com as autoridades, mas, para nós, não é o caso", disse Abidal.