Técnico sérvio de Gana comemora 1a vitória africana no Mundial

domingo, 13 de junho de 2010 17:03 BRT
 

Por Zoran Milosavljevic

PRETORIA (Reuters) - O técnico sérvio da seleção de Gana, Milovan Rajevac, ficou extasiado ao dar a primeira vitória para a África na Copa do Mundo de 2010 após seu time vencer a Sérvia por 1 x 0 no domingo, mas admitiu que também se sentiu triste pelos seus compatriotas.

Após os times africanos terem registrado duas derrotas e um empate no torneio, Gana deu ao continente ansioso pelo sucesso muitos motivos para festejar com o gol de pênalti de Asamoah Gyan contra uma Sérvia com 10 jogadores.

"Estamos felizes de ver um time africano vencendo um bom time europeu. Nós esperamos que toda a África esteja celebrando a primeira vitória do continente na Copa do Mundo", disse Rajevac na coletiva de imprensa após o jogo.

"Foi uma partida muito difícil com conflito de estilos de se jogar, então eu tenho que parabenizar meus jogadores pelo esforço, eles lutaram até o final", acrescentou.

Mas Rajevac teve sentimentos contrastantes ao vencer a Sérvia na estreia pelo Grupo D e disse que espera que os dois times se classifiquem para a próxima fase. "Esta é a maior vitória da minha carreira, mas eu fico triste pela Sérvia. Eu vi a angústia no rosto dos jogadores com o apito final."

"Eu tinha um trabalho a fazer e fiz de maneira profissional, mas eu espero que meus compatriotas vençam os próximos dois jogos contra a Alemanha e a Austrália. Desejo muita sorte", acrescentou.

Gyan, que perdeu um pênalti contra a República Tcheca na Copa do Mundo de 2006 quando Gana passou para a segunda fase, disse que estava completamente relaxado antes da cobrança. "Não senti pressão na hora do pênalti por estar repleto de confiança após uma boa temporada com meu time", disse o jogador do Rennes.

"Nós sabíamos o que os sérvios poderiam fazer. Nós fomos taticamente perfeitos e esperamos que eles cometessem erros, tivemos sorte de termos marcado depois de um desses", afirmou. E completou: "Acredito que toda a África vai comemorar o que conseguimos hoje."