Atacante Cabanas é inspiração para o time do Paraguai

segunda-feira, 14 de junho de 2010 09:05 BRT
 

Por Alexandra Hudson

CIDADE DO CABO (Reuters) - Salvador Cabanas, o atacante do Paraguai que está fora da Copa do Mundo por ter levado um tiro na cabeça no México em janeiro, vai servir de inspiração para o time, que pretende homenagear o jogador, disse o técnico Gerardo Martino no domingo.

O Paraguai começa a campanha na Copa do Mundo no Grupo F contra a Itália na Cidade do Cabo na segunda e, depois, enfrenta a Nova Zelândia e a Eslováquia.

Cabanas, que liderou os paraguaios durante a boa campanha nas eliminatórias para a Copa, teve sorte de sobreviver ao tiroteio na Cidade do México em uma boate e está em um centro de reabilitação na Argentina, onde voltou a jogar futebol.

"É algo muito delicado para todos nós no Paraguai. Os jogadores entraram em contato com Cabanas e ele é, claro, uma grande inspiração para nós," disse Martino. "Ele estaria entre nós se não fosse o acidente. Ele está se recuperando, é um estágio muito importante na sua recuperação. O seu desenvolvimento é favorável e nós esperamos vê-lo muito bem quando ele estiver de volta," disse.

Lucas Barrios, o atacante nascido na argentina que conseguiu a cidadania paraguaia através da sua mãe em abril, é uma das apostas de Martino para preencher o vazio deixado por Cabanas. O atacante disse que os jogadores prepararam uma surpresa para o retorno de Cabanas. "Temos três partidas pela frente e vamos jogar por Salvador," disse.

O médico de Cabanas, Lisandro Olmos, disse à Reuters no mês passado que ele conseguiu superar as expectativas de sobreviver ao tiro e continua a surpreender na sua recuperação.

O dano gerado pela bala forçou os médicos a remover parte do seu crânio para aliviar a pressão do inchamento do cérebro. O osso do crânio foi substituído, mas os médicos não puderam retirar a bala.

Uma propaganda, filmada no ano passado, ganhou um valor simbólico especial no Paraguai. O anúncio mostra Cabanas como comandante de campo, montando a cavalo e encorajando os seus companheiros de equipe, e, depois, à frente do timão de um barco no meio de uma tempestade.