Bangladesh pede que fábricas fechem para a Copa do Mundo

segunda-feira, 14 de junho de 2010 11:29 BRT
 

DACA (Reuters) - Autoridades em Bangladesh, país louco por futebol, pediram nesta segunda-feira que todas as fábricas do setor manufatureiro na capital Daca e arredores suspendam suas operações vespertinas até o final da Copa do Mundo da África do Sul.

"Emitimos uma ordem para que as fábricas fechem por cinco horas todas as noites, em uma medida desesperada para poupar energia elétrica e permitir que as pessoas assistam aos jogos pela televisão", disse Saleh Ahmed, diretor administrativo da Dhaka Electric Supply Company.

"Essa é uma decisão desfavorável do ponto de vista econômico, mas fomos um pouco forçados", disse ele a jornalistas.

Apesar de Bangladesh, 157o no ranking mundial, ter perdido por 6 x 1 para o Tadjiquistão na primeira de duas partidas da eliminatória da Ásia para a Copa do Mundo, a população inteira, desde os mais jovens aos mais velhos, em áreas urbanas e rurais, enlouquece durante o Mundial.

Ao menos 30 pessoas ficaram feridas quando torcedores insatisfeitos atacaram alguns centros de distribuição de energia e vandalizaram ao menos 20 veículos na capital no sábado.

Centenas de policiais conseguiram controlar a situação depois que torcedores em Daca não conseguiram assistir ao jogo entre Argentina e Nigéria.

Duas agências estatais que fornecem energia à capital de 12 milhões de habitantes decidiram, desde então, que o corte de energia que ocorre diariamente à noite por uma hora seria reduzido para 30 minutos durante a Copa do Mundo.

Autoridades do setor de distribuição disseram que 5 mil indústrias e fábricas serão afetadas pela decisão.

Somente 30 por cento da população de 150 milhões de Bangladesh têm acesso à eletricidade, mas autoridades admitem que a demanda está aumentando em relação ao fornecimento, incitando descontentamento entre os consumidores.

(Reportagem de Serajul Islam Quadir)