Higuaín recebe ajuda do pai para superar nervosismo

segunda-feira, 14 de junho de 2010 13:15 BRT
 

Por Rex Gowar

PRETóRIA (Reuters) - Um pouco de conselho paternal pode ser exatamente a ajuda que Gonzalo Higuaín precisa para superar o nervosismo que marcou sua estreia na Copa do Mundo.

O atacante perdeu duas chances de gols que faria com os olhos fechados na liga espanhola durante a vitória de 1 x 0 da Argentina sobre a Nigéria no sábado.

Higuaín e seus companheiros de equipe receberam folga na tarde de segunda-feira do técnico Diego Maradona, e o pai do atacante, o ex-zagueiro Jorge "Pipa" Higuaín, está em Johanesburgo.

"É verdade que os atacantes vivem de gols, mas (a qualidade do time) não é uma pressão, é um bom desafio para mim", disse Higuaín filho sobre a competição que enfrenta com Diego Milito, herói da Inter de Milão na final da Liga dos Campeões com dois gols, e Sergio Aguero.

"O importante (no sábado) foi que tivemos as chances, embora obviamente você saia decepcionado por não ter marcado", disse ele em uma coletiva de imprensa na concentração argentina na Universidade de Pretória.

Não há dúvida de que Jorge Higuaín ajudou "Pipita" a controlar os nervos nas horas passadas juntos nesta segunda-feira, em que deu apoio ao filho de 22 anos quando este escolheu jogar pela Argentina e não pela França, sua terra natal.

"Às vezes o destino não te favorece, mas o importante é criar as chances, é por isso que estamos calmos", disse Higuaín após a Argentina ter desperdiçado três ou quatro gols, a maioria nos pés do brilhante Lionel Messi.

 
<p>Gonzalo Higua&iacute;n da Argentina durante coletiva de imprensa em Pret&oacute;ria. O atacante perdeu duas chances de gols durante a vit&oacute;ria de 1 x 0 da Argentina sobre a Nig&eacute;ria no s&aacute;bado. 13/06/2010 REUTERS/Enrique Marcarian</p>