Partida com Brasil marca retorno da Coreia do Norte aos Mundiais

terça-feira, 15 de junho de 2010 09:22 BRT
 

Por Andrew Cawthorne

JOHANESBURGO (Reuters) - A misteriosa Coreia do Norte faz sua primeira partida de Copa do Mundo desde 1966 nesta terça-feira, e terá pela frente o desafio de encarar o Brasil, pentacampeão do mundo, na estreia das duas seleções pelo Grupo G do torneio.

Na esperança de repetir a performance que a levou às quartas-de-final do Mundial de 1966 na Inglaterra, os norte-coreanos treinaram juntos por quatro meses jogando em três continentes contra adversários que vão de Sri Lanka a Venezuela.

Assim como vários aspectos do regime altamente fechado da Coreia do Norte, o mistério também ronda a equipe pior posicionada no ranking da Fifa nesta Copa.

Os norte-coreanos têm, no entanto, reputação de uma equipe bem preparada fisicamente, veloz e que se defende bem.

Isso pode ser uma preocupação para a seleção brasileira, que aumentou sua solidez mas deixou de lado parte de seu talento característico sob comando do técnico Dunga. A equipe teve dificuldades de romper as barreiras defensivas de times como Colômbia, Venezuela e Bolívia jogando em casa pelas eliminatórias sul-americanas.

"Ninguém fala deles, mas eles jogam um bom futebol", disse o treinador da Costa do Marfim, Sven-Goran Eriksson, ao comentar a Coreia do Norte.

A Costa do Marfim está no mesmo Grupo G de Brasil e Coreia do Norte, assim como Portugal, adversário dos marfinenses nesta terça-feira.

Nesta outra partida da chave, entre portugueses e marfinenses, a grande expectativa gira da escalação do astro da Costa do Marfim, Didier Drogba, que sofreu uma fratura num braço durante amistoso preparatório para a Copa.

Nesta terça-feira, a Nova Zelândia também faz sua estreia neste Mundial enfrentando a Eslováquia, na partida que encerra a rodada do Grupo F, que na véspera teve o empate em 1 x 1 entre Itália e Paraguai.