15 de Junho de 2010 / às 18:24 / 7 anos atrás

África do Sul vai arriscar tudo por vitória, diz Parreira

<p>T&eacute;cnico da &Aacute;frica do Sul, Carlos Alberto Parreira, disse que seu time vai arriscar tudo por vit&oacute;ria contra o Uruguai. REUTERS/Thomas Mukoya</p>

Por Mark Gleeson

PRETóRIA (Reuters) - A África do Sul vai precisar arriscar tudo se quiser derrotar o Uruguai e reforçar suas chances de progredir para a próxima fase da Copa do Mundo, disse o técnico brasileiro Carlos Alberto Parreira na véspera da partida de quarta-feira pelo Grupo A.

Parreira afirmou ser imperativo que a nação sede vença o jogo para evitar ter necessidade de um resultado no último confronto de seu grupo contra a França na semana que vem.

“Temos que ser decididos e ir com tudo. Não podemos contar com os erros dos outros times. Temos que correr riscos, caso contrário não chegaremos a lugar nenhum”, alertou ele a seus jogadores nesta terça-feira.

“Se tivermos só três empates vamos ser eliminados do torneio. Prefiro assumir o risco para termos uma chance melhor de ir para a próxima rodada”.

“Precisamos vencer, não queremos chegar ao último jogo precisando de uma vitória”, disse Parreira na coletiva de imprensa antes do jogo em Pretória.

SEM CONFIRMAÇÃO

O brasileiro afirmou que fará uma, talvez duas alterações na escalação que estreou na sexta-feira contra o México.

O lateral-esquerdo Tsepo Masilela, que entrou no meio do jogo na sexta-feira, deve substituir Lucas Thwala, mas Parreira declarou que não irá confirmar seu time antes de informar seus jogadores.

“Mas agora é a hora de mexer no time. O que vamos fazer são alguns ajustes táticos”.

“Vamos ter uma abordagem diferente da partida com o México, porque eles são o time mais ousado da competição e tivemos que lidar com eles de maneira diferente do Uruguai”.

Ele disse esperar que seu próximo adversário entre com os três zagueiros, como fez no empate sem gols com a França na sexta-feira passada, e espera acionar o contra-ataque.

“Diego Forlán é um jogador que não podemos deixar livre”, disse Parreira sobre o principal atacante uruguaio.

“Temos um plano para ele. Toda vez que jogamos contra ele quando eu era técnico do Brasil ele marcou gol”, completou.

Aaron Mokoena, capitão da África do Sul, disse na mesma coletiva de imprensa esperar um apoio mais estridente da torcida da casa na quarta-feira.

“Queremos ouvir as vuvuzelas”, disse ele.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below