Portugal irá abandonar jogo cauteloso, diz técnico

quarta-feira, 16 de junho de 2010 11:53 BRT
 

Por Martin Petty

PORT ELIZABETH (Reuters) - O técnico de Portugal Carlos Queiroz insiste em dizer que seu empate sem gols com a Costa do Marfim não foi uma vergonha, mas disse que sua seleção não pode mais ser cautelosa se quiser ir para a segunda fase da Copa do Mundo.

Queiroz admitiu que seu time refreou o avanço para evitar cair na armadilha do contra-ataque dos Elefantes, mas afirmou que Portugal não pode mais se conter nos jogos restantes do grupo mais difícil do Mundial.

"Este resultado não nos envergonhou. Este é o grupo mais duro e só dois times irão adiante", disse ele sobre o Grupo G do pentacampeão Brasil, que derrotou por 2 x 1 uma Coreia do Norte teimosa e determinada na terça-feira.

"Havia preocupação, nervosismo, normalmente atacamos mais. Fomos cautelosos e equilibrados para evitar os contra-ataques".

Queiroz, que conduziu os semifinalistas de 2006 durante as eliminatórias, não tinha nada de negativo para dizer de sua equipe, que pareceu lenta, nervosa e atormentada pelos marfinenses.

Queiroz aparentou desdenhar a Coreia do Norte, um gesto perigoso dada a determinação do recluso Estado para conquistar o respeito do mundo com seu futebol.

"É importante jogarmos com inteligência. Portugal agora vai jogar com um time que não é candidato a seguir adiante, e a nossa última partida (contra o Brasil) não é hora de jogar na defesa", disse ele.

"Como todos os times, agora vamos colocar todas nossas cartas na mesa. Nossa defesa será completamente diferente nas próximas partidas".   Continuação...

 
<p>O t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o portuguesa, Carlos Queirozk durante sess&atilde;o de treino no est&aacute;dio Nelson Mandela. Queiroz disse que sua sele&ccedil;&atilde;o n&atilde;o pode mais ser cautelosa se quiser ir para a segunda fase da Copa do Mundo. 14/06/2010 REUTERS/Jose Manuel Ribeiro</p>