Após 24 anos, técnico sul-coreano tem novo encontro com Maradona

quarta-feira, 16 de junho de 2010 18:16 BRT
 

Por Peter Rutherford

JOHANESBURGO (Reuters) - Vinte e quatro anos depois de perseguir Diego Maradona em um campo mexicano durante 90 minutos, o técnico da Coreia do Sul, Huh Jung-moo, terá outra chance de maltratar a Argentina na quinta-feira.

Huh recebeu a tarefa nada invejável de marcar Maradona na Copa do Mundo de 1986, quando o argentino estava no auge. A Coreia do Sul perdeu de 3 x 1 na ocasião e Huh ainda se lembra de seu encontro com o camisa 10.

"Ele era um jogador de primeira classe, e era muito difícil marcá-lo. Por isso houve algum contato físico e algumas brigas", relembrou Huh em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, véspera do embate de sua seleção com os argentinos em partida do Grupo B.

"Mas quando você está jogando, sempre vai haver algum contato físico. Não é intencional, é só parte do jogo".

Depois que o sorteio para a Copa do Mundo de 2010 colocou a Argentina no mesmo grupo de Coreia do Sul, Nigéria e Grécia, Maradona, agora técnico da seleção que o consagrou, disse se lembrar bem de Huh e descreveu a partida de 1986 como mais parecida com taekwondo do que com futebol.

Huh, entretanto, rejeitou a insinuação de que jogou sujo.

"Se eu tivesse lutado taekwondo, o árbitro teria puxado um cartão amarelo", disse ele. "Foi futebol, não taekwondo".

 
<p>O t&eacute;cnico da Coreia do Sul, Huh Jung-moo, foi escalado para marcar Maradona na Copa do Mundo de 1986, quando o argentino estava no auge. 15/06/2010 REUTERS/Lee Jae-Won</p>