África do Sul tem de esquecer jogo horrível, diz capitão

quinta-feira, 17 de junho de 2010 06:29 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - A África do Sul terá de esquecer as lembranças de um desempenho que desanimou os Bafana Bafana e toda a nação caso queira evitar entrar para a história das Copas do Mundo de forma negativa, segundo o capitão do time.

Nunca na história dos Mundiais a seleção do país anfitrião foi eliminada na primeira fase do torneio, desde sua primeira edição em 1930, mas a derrota sul-africana para o Uruguai por 3 x 0 em Pretória na quarta-feira deixa a equipe bem perto de quebrar esse tabu.

Somente um resultado inesperado contra a França, campeã mundial em 1998 e vice em 2006, além de outro resultado favorável, podem evitar a eliminação sul-africana.

"Estamos em uma posição ruim e agora dependemos de outros times, Não queríamos isso", disse Mokoena à Reuters.

"Não é agora a hora de sentar e refletir sobre quem fez isso, o que deu errado, os erros do árbitro. É muito mais importante seguirmos em frente e esquecer o que aconteceu."

"Será difícil voltar a acreditar. Mas o povo nos apoia. Temos de garantir que recuperaremos a confiança se quisermos ter alguma chance contra a França, que é um time de ponta e experiente", comentou.

(Por Mark Gleeson)

 
<p>Capit&atilde;o da sele&ccedil;&atilde;o sul-africana, Aaron Mokoena, durante coletiva de imprensa no est&aacute;dio Loftus Versfeld, em Pret&oacute;ria. A &Aacute;frica do Sul ter&aacute; de esquecer as lembran&ccedil;as de um desempenho que desanimou os Bafana Bafana e toda a na&ccedil;&atilde;o caso queira evitar entrar para a hist&oacute;ria das Copas do Mundo de forma negativa, disse o capit&atilde;o do time. 15/06/2010 REUTERS/Thomas Mukoya</p>