Após vitória magra, Chile precisa treinar finalização

quinta-feira, 17 de junho de 2010 09:42 BRT
 

Por Gideon Long

NELSPRUIT, África do Sul (Reuters) - Após 48 anos sem conseguir vencer na Copa do Mundo, os chilenos estão aliviados pelo resultado positivo contra Honduras, mas também estão preocupados com a incapacidade do próprio time de decidir a partida.

O Chile dominou o jogo do grupo H e criou muitas chances, mas o único gol veio de uma jogada de sorte com a bola ricocheteando no meio-campista Jean Beausejour e terminando no gol hondurenho.

A seleção chilena sabe que vai enfrentar oponentes mais difíceis como a jubilante Suíça em Port Elizabeth na segunda, e uma ferida e provavelmente desesperada Espanha em Pretoria no dia 25 de junho.

Se a classificação no grupo H for decidida por gols marcados, o time dirigido por Marcelo Bielsa pode se arrepender das oportunidades perdidas contra Honduras.

"Não é algo que se possa prever, mas se o grupo começar a caminhar nesse sentido, talvez faça falta não termos marcado mais gols," reconheceu Bielsa na coletiva de imprensa.

O lateral Arturo Vidal disse que a coisa mais importante foi conseguir os três pontos, mas "nós precisamos melhorar muito na frente do gol, tivemos muita chances e não aproveitamos. Então, vamos trabalhar nisso nos próximos quatro dias: marcar mais gols."

O Chile deve ter a ajuda do seu principal atacante Humberto Suazo que pode retornar após contusão para jogar contra a Suíça. Suazo marcou 10 vezes nas eliminatórias da América do Sul, mais do que qualquer outro jogador na competição.

O retorno do jogador deve colocar o criativo meio-campista Jorge Valdivia no banco, mantendo Matias Fernandez no comando atrás do ataque de três homens do time chileno.   Continuação...

 
<p>Gary Medel (esq) comemora com seus colegas de equipe vit&oacute;ria da sele&ccedil;&atilde;o chilena contra Honduras, no est&aacute;dio Mbombela. Ap&oacute;s 48 anos sem conseguir vencer na Copa do Mundo, os chilenos est&atilde;o aliviados pelo resultado positivo contra Honduras, mas tamb&eacute;m est&atilde;o preocupados com a incapacidade do pr&oacute;prio time de decidir a partida. 16/06/2010 REUTERS/Adnan Abidi</p>