Julio César elogia Argentina, mas diz que no fim "vai dar samba"

sexta-feira, 18 de junho de 2010 11:10 BRT
 

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - A Argentina contabiliza duas vitórias seguidas, tem o artilheiro da competição até agora e o jogador que promete ser o grande destaque da Copa do Mundo, mas isso não preocupa o goleiro da seleção brasileira, que aposta no samba como trilha sonora final no torneio da África do Sul.

Enquanto o Brasil passou apertado com 2 x 1 pela Coreia do Norte, última seleção do ranking da Fifa entre as 32 classificadas para a Copa, os argentinos golearam a Coreia do Sul por 4 x 1, praticamente assegurando a classificação para as oitavas-de-final após terem vencido também a Nigéria.

O atacante Gonzalo Higuaín é o artilheiro do Mundial, com três gols marcados contra os sul-coreanos, e o camisa 10 Lionel Messi mostrou nos dois primeiros jogos que deixou para trás a sina de jogar bem apenas pelo Barcelona e decepcionar quando está na seleção.

Com tudo isso, a Argentina foi um dos principais temas na entrevista coletiva do goleiro Julio César antes do treino da seleção brasileira nesta sexta-feira. Mas, apesar de ter exaltado as qualidades da seleção rival, o jogador apostou que no fim vai dar Brasil.

"A Argentina tem que ser sempre respeitada pelos jogadores e pela tradição que tem. Eles têm um jogador que realmente desequilibra, que é o Messi, um jogador que tem realmente tudo para brilhar nessa Copa", afirmou o goleiro. E acrescentou: "Tenho certeza que no final vai dar samba."

RIXA

O Brasil está invicto nas cinco últimas partidas contra a Argentina, vencendo quatro, incluindo o 3 x 1 em Rosário pelas eliminatórias do Mundial. No entanto, sofreu uma derrota pesada por 3 x 0 na Olimpíada de Pequim, quando as equipes tinham jogadores com menos de 23 anos. A última vez que a Argentina venceu o Brasil em partidas oficiais foi cinco anos atrás.

A rivalidade entre os dois times já havia sido citada outras vezes nesta Copa. Primeiro, o brasileiro Daniel Alves disse que Messi não tinha companheiros "à altura" na Argentina, e depois o argentino Juan Sebastian Verón alfinetou o Brasil dizendo que se a Copa "fosse decidida apenas por risadas, o Brasil ganharia todo o ano". "É bom ser positivo, mas nós temos que jogar futebol, não dançar samba", disse.   Continuação...

 
<p>O goleiro da sele&ccedil;&atilde;o, J&uacute;lio Cesar, em coletiva de imprensa em Johanesburgo, 18 de junho de 2010. A Argentina contabiliza duas vit&oacute;rias seguidas, tem o artilheiro da competi&ccedil;&atilde;o at&eacute; agora e o jogador que promete ser o grande destaque da Copa do Mundo, mas isso n&atilde;o preocupa o goleiro da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, que aposta no samba como trilha sonora final no torneio da &Aacute;frica do Sul. REUTERS/Paulo Whitaker</p>