19 de Junho de 2010 / às 12:54 / em 7 anos

Anelka é expulso da Copa do Mundo por insultar treinador

<p>Foto de arquivo do atacante franc&ecirc;s Nicolas Anelka durante partida contra a Irlanda pelas eliminat&oacute;rias da Copa do Mundo em 18 de novembro de 2009. Neste s&aacute;bado, 19 de junho de 2010, Anelka foi expulso da equipe francesa que disputa a Copa do Mundo ap&oacute;s relatos de que teria ofendido o t&eacute;cnico da equipe, Raymond Domenech.Benoit Tessier</p>

Por Patrick Vignal

KNYSNA, África do Sul (Reuters) - O atacante Nicolas Anelka foi banido do elenco da França na Copa do Mundo no sábado por insultar o técnico Raymond Domenech e se recusar a pedir desculpas, afirmou a Federação Francesa de Futebol (FFF).

Anelka insultou Domenech de maneira ríspida no intervalo da derrota por 2 a 0 para o México na quinta-feira em Polokwane.

"Os comentários de Nicolas Anelka dirigidos ao técnico da seleção nacional, Raymond Domenech, foram totalmente inaceitáveis pela Federação Francesa de Futebol, pelo futebol francês e pelos valores que defende", disse a FFF em um comunicado.

O presidente da FFF, Jean-Pierre Escalettes, decidiu excluir o atacante após Anelka, que deixou a concentração da França em Knysna, Cabo Ocidental, no sábado, disse que não iria pedir desculpas, afirmou o comunicado.

Os insultos de Anelka dirigidos a Domenech vieram após o treinador ter criticado a atitude do jogador em campo contra o México, decidindo substituí-lo no segundo tempo.

O jogador reagiu dizendo algumas frases a Domenech, mas negou ter feito os comentários que lhe foram atribuídos pelo jornal francês L'Equipe.

"Eu tenho grande respeito pela França e por todos meus colegas, eu insisto nisto", disse Anelka segundo o site do jornal francês France Soir (www.francesoir.fr).

"Eu quero afirmar que as palavras publicadas pela imprensa não foram minhas palavras", acrescentou.

"Tive uma conversa acalorada com o treinador no segredo do vestiário, entre mim e ele, em frente aos meus colegas e comissão técnica. Isso nunca deveria ter saído do vestiário."

Anelka, 31 anos, marcou 14 gols em 71 jogos pela seleção francesa, encarou pesadas críticas da mídia francesa pelas fracas atuações nos amistosos preparatórios e na partida de estreia, o empate em 0 a 0 com o Uruguai.

Domenech ainda mantinha a fé nele e deixou Thierry Henry, maior artilheiro da história da seleção da França com 51 gols em 122 partidas, fora da equipe titular nas duas partidas da França até agora.

Por insultar Domenech, Anelka repetiu o antigo "bad boy" francês Eric Cantona, que chamou o técnico da seleção Henri Michel de "escroto" em 1988 e ficou meses sem jogar como resultado.

A ministra dos esportes da França Roselyne Bachelot reagiu ao incidente com Anelka pedindo aos jogadores da França que mostrem dignidade.

"A forte pressão sobre os 'Les Bleus' não autoriza qualquer tipo de deslize", disse Bachelot em um comunicado.

"Os jogadores precisam ter em mente que eles estão vestindo as cores da França e servem de modelo para muitos jovens. Isso os obriga a mostrar contenção e dignidade."

O ex-atacante da França Just Fontaine, que marcou o recorde de 13 gols na Copa de 1958, pediu que Anelka seja punido imediatamente.

"O que está acontecendo com a seleção francesa é imbecil, deplorável e lamentável", disse Fontaine à Reuters. "Anelka tem que ser expulso."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below