Não tememos a Argentina, diz atacante mexicano Blanco

sábado, 19 de junho de 2010 11:09 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - A brilhante linha de frente da Argentina não assusta o México, possível adversário da equipe sul-americana nas oitavas-de-final da Copa do Mundo, segundo o experiente atacante mexicano Cuauhtemoc Blanco.

"Não temos problemas em jogar contra a Argentina. Eles têm vários bons jogadores, mas não temos medo deles", disse o jogador de 37 anos em entrevista coletiva no hotel em que a equipe mexicana está concentrada em Johanesburgo.

O México tem quatro pontos no Grupo A da Copa do Mundo, ao lado do líder Uruguai, e um empate entre as duas equipes em Rustemburgo na terça-feira é suficiente para colocar as duas equipes nas oitavas-de-final.

Se isso acontecer, o México enfrentará novamente os bicampeões do mundo, após o duelo épico entre os dois times na mesma fase da Copa do Mundo de 2006, vencida por 2 x 1 pela Argentina graças a um gol de Maxi Rodríguez na prorrogação.

Desde então a Argentina se fortaleceu, principalmente por conta do desenvolvimento dos atacantes Lionel Messi, Gonzalo Higuaín, Carlos Tevez, Sergio Aguero e Diego Milito.

O ataque argentino tem mostrado forma letal nesta Copa do Mundo, com cinco gols em duas partidas, mas isso não impressiona Blanco. "Os trataríamos como iguais", disse.

No outro cenário, o México derrotaria o Uruguai e enfrentaria o segundo colocado do Grupo B, uma perspectiva mais atraente para os mexicanos, que encarariam Coreia do Sul, Grécia ou Nigéria.

Mas com a experiência de quem já jogou 120 partidas pela seleção, Blanco sabe que o México terá uma batalha dura contra o Uruguai, apesar do bom desempenho na vitória por 2 x 0 sobre a França.

"Não ganhamos nada ainda", disse o jogador, que marcou seu 39o gol pela seleção ao converter um pênalti contra os campeões mundiais de 1998 na quinta-feira.

"Sabemos que vamos enfrentar uma equipe difícil, mas eles têm fraquezas e temos de encontrá-las e aproveitá-las ao máximo."

(Por Tom Pilcher)

 
<p>Atacante Cuauhtemoc Blanco, da sele&ccedil;&atilde;o mexicana, fala durante entrevista coletiva no hotel em que a equipe est&aacute; concentrada para a Copa do Mundo neste s&aacute;bado. REUTERS/Henry Romero</p>