Deixar Messi no banco seria um pecado, diz Maradona

segunda-feira, 21 de junho de 2010 14:02 BRT
 

PRETÓRIA (Reuters) - Apesar de a seleção argentina optar por escalar muitas novidades contra a Grécia, Lionel Messi voltará a liderar a poderosa linha ofensiva da equipe na Copa do Mundo, confirmou nesta segunda-feira o técnico Diego Maradona.

A Argentina pode ter na terça-feira até sete mudanças em relação a sua formação habitual no Mundial após ganhar as duas partidas disputadas no Grupo B, contra Nigéria e Coreia do Sul, para dar oportunidade a seus brilhantes reservas, poupar os jogadores com cartão e cuidar dos atletas com lesões leves.

"Vai jogar", disse Maradona.

"Porque quer jogar sempre e isso me encanta. Tínhamos pensado em dar-lhe um descanso, mas ter um jogador da altura de Lio, o melhor do mundo sem nenhuma dúvida com muita diferença, é um pecado não oferecer à equipe, ao torcedor e a nós mesmos (esse prazer)", completou.

Após as dúvidas iniciais por causa da longa temporada europeia, a "Pulga" mostrou um grande nível em seus dois primeiros confrontos na Copa, criando jogadas perigosas e habilidosas assistências a seus companheiros, embora ainda não tenha marcado.

"(Não podemos) Deixar fora um jogador que te faça a diferença. Por isso o colocamos em campo e está super contente", disse o treinador.

Maradona ainda não confirmou o time titular, mas disse que a dupla de ataque formada por Carlos Tevez e Gonzalo Higuaín -até o momento o artilheiro do torneio com três gols- ficará no banco. Diego Milito e Sergio Agüero devem ser os substitutos.

(Por Enrique Andrés Pretel)

 
<p>O t&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o argentina, Diego Maradona (dir) abra&ccedil;a Lionel Messi ap&oacute;s jogo contra a Coreia do Sul em Soccer City. Apesar de a sele&ccedil;&atilde;o argentina optar por escalar muitas novidades contra a Gr&eacute;cia, Lionel Messi voltar&aacute; a liderar a poderosa linha ofensiva da equipe na Copa do Mundo. 17/06/2010 REUTERS/Amr Abdallah Dalsh</p>