22 de Junho de 2010 / às 13:56 / 7 anos atrás

Mesmo aliviado com melhora, Kaká não descarta cirurgia após Copa

<p>Kak&aacute; participa de coletiva de imprensa em Johanesburgo. Kak&aacute; n&atilde;o descartou a possibilidade de passar por uma cirurgia depois do Mundial, apesar de se dizer aliviado com a atua&ccedil;&atilde;o contra a Costa do Marfim. 22/06/2010Paulo Whitaker</p>

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - Kaká não descartou, nesta terça-feira, a possibilidade de passar por uma cirurgia depois do Mundial, apesar de se dizer aliviado com a atuação contra a Costa do Marfim, após um longo período de problemas físicos que colocaram em dúvida a forma do meia da seleção brasileira.

O jogador garantiu que não sente mais dores na região do púbis, onde sofreu uma lesão no fim do ano passado que o deixou de fora de vários jogos do Real Madrid, mas afirmou que será avaliado após a Copa do Mundo para decidir se passará por uma operação no local.

"Sinto dores, mas não na região do púbis. Sinto dores como todo jogador sente depois das partidas, mas isso não me atrapalha em nada", disse Kaká a jornalistas, acrescentando que não pensa "no momento" na possível cirurgia, mas que "essa é uma avaliação que terá que ser feita depois da Copa".

A inflamação na região pubiana, conhecida como pubalgia, foi o principal problema físico enfrentado pelo jogador em sua primeira temporada no Real Madrid. As dores começaram no fim do ano passado, tirando Kaká dos campos inicialmente por um mês.

Após tratamento intensivo, com parte realizada no Brasil, o jogador voltou aos gramados no começo de 2010, apenas para parar novamente por um período de seis semanas, entre março e abril, despertando preocupações que a lesão seria crônica.

Operar o local seria uma opção para evitar que o problema se repita, mas, segundo Kaká, "a grande maioria dos médicos não aconselha esse tipo de cirurgia".

Pubalgia à parte, Kaká apresentou-se à seleção brasileira para a Copa do Mundo com uma contusão muscular na coxa esquerda, que o deixou de fora dos primeiros treinos da seleção brasileira para o Mundial.

O jogador foi submetido a seguidas sessões de fisioterapia para entrar em forma, mas uma atuação apagada nos amistosos contra Zimbábue e Tanzânia e na estreia contra a Coreia do Norte, quando foi substituído no segundo tempo, colocou uma interrogação sobre as reais condições do jogador para a competição.

A boa participação na vitória de 3 x 1 sobre a Costa do Marfim, em que deu passes para dois gols, foi considerada pelo meia como a comprovação de que a recuperação está no caminho certo.

"A recuperação vem sendo muito boa. Nesse jogo já consegui dar umas arrancadas características e fazer jogadas mais rápidas, tudo isso me deixa mais confortável", disse Kaká.

"Realmente é um alívio. Eu realmente não estava tão à vontade nos dois amistosos, e o primeiro jogo da Copa eu não sabia em que condições poderia chegar."

O camisa 10 da seleção, no entanto, ficará de fora do jogo de sexta-feira contra Portugal, após ter sido expulso diante dos marfinenses, e reconheceu que a ausência pode prejudicar o andamento de sua recuperação física.

"Atrapalha um pouco a evolução que eu vinha tendo, principalmente em termos de jogos, mas vejo isso pelo lado positivo também, posso ter uma semana até o próximo jogo para fazer um trabalho de fortalecimento e estou pronto e com muita vontade de jogar as oitavas-de-final."

Independentemente do resultado contra Portugal, o Brasil já está classificado para a fase de mata-mata da Copa do Mundo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below