Uruguai vence México e ambos de classificam para oitavas

terça-feira, 22 de junho de 2010 13:39 BRT
 

Por Timothy Collings

RUSTEMBURGO, África do Sul (Reuters) - A seleção do Uruguai derrotou o México por 1 x 0 nesta terça-feira e os dois times se classificaram para as oitavas-de-final da Copa do Mundo da África do Sul.

O Uruguai, que avançou para a segunda fase pela primeira vez desde 1990, fez o único gol da partida aos 43 minutos do primeiro tempo através de Luis Suárez, de cabeça.

"Vamos levar um jogo de cada vez...agora tivemos sorte o suficiente para atingirmos nosso primeiro objetivo, que era chegar à próxima fase", disse Suárez.

Com o resultado, a "celeste" chegou a sete pontos e terminou o Grupo A na primeira colocação, com o México em segundo, ao superar a África do Sul, que bateu a França por 2 x 1, no saldo de gols.

O Uruguai, campeão em 1930 e 1950, enfrentará na próxima fase o segundo colocado do Grupo B, formado por Argentina, Nigéria, Grécia e Coreia do Sul, enquanto os mexicanos encaram o líder desta chave.

Para o zagueiro mexicano Rafael Marquez, sua equipe precisa melhorar para a próxima rodada, já que deve enfrentar a Argentina.

"Temos que melhorar aconteça o que acontecer...em termos do que pode acontecer lá na frente tudo depende de nós. Temos que continuar com o bom trabalho e tentar fazer o que fizemos contra a França", disse Marquez.

Em um confronto equilibrado, mas aberto, não houve sinal de qualquer intenção de jogar pelo empate, e o Uruguai teve que resistir à pressão mexicana no segundo tempo.

A primeira etapa foi marcada por uma tensão no ar. O México teve a primeira chance, em um chute longo de Andres Guardado que passou perto.

Porém, o Uruguai equilibrou a partida e marcou pouco antes do intervalo, garantindo sua segunda vitória no Mundial e a classificação em primeiro lugar.

 
<p>O jogador uruguaio Diego Perez (&agrave; direita) luta pela bola com o mexicano Guillermo Franco, em partida pelo Grupo A da Copa do Mundo de 2010 no est&aacute;dio Royal Bafokeng em Rustemburgo, 22 de junho de 2010. REUTERS/Alessandro Bianchi</p>