CURTAS-Com jogadores Dunga faz até piada

terça-feira, 22 de junho de 2010 17:10 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - Se diante das câmeras e dos jornalistas o técnico Dunga não esboça qualquer sinal de bom humor, inclusive já tendo soltado palavrões direcionados à mídia, junto com seus jogadores ele é tranquilo e conta piadas, de acordo com o meia Kaká.

Dunga, que como treinador da seleção mantém a imagem de durão dos tempos de jogador, vive um conflito aberto e declarado com a imprensa que cobre a seleção na África do Sul, mas seu comportamento dentro do grupo de jogadores é totalmente diferente, segundo os atletas.

"Na concentração com a gente o Dunga é tranquilo, brinca, faz piada", disse Kaká a jornalistas, nesta terça-feira "Mas ele tem os motivos dele (para os problemas com a imprensa)."

O relacionamento de Dunga com a mídia, que nunca foi bom desde que ele assumiu a seleção em 2006, chegou a seu pior momento na Copa do Mundo, com o treinador acusando a imprensa de torcer contra o time para derrubá-lo. Ele inclusive xingou um jornalista durante entrevista coletiva oficial da Fifa transmitida ao vivo pela televisão.

CRÍTICA RELIGIOSA

O próprio Kaká também reclamou da imprensa nesta terça-feira, num novo capítulo da polêmica entre a seleção e os jornalistas. Perguntado se ainda sentia dores na região pubiana, conforme noticiou o colunista Juca Kfouri no jornal Folha de S. Paulo de segunda-feira, o jogador respondeu afirmando que a notícia era mentirosa, e que o jornalista faria críticas a ele por conta de sua crença religiosa.

"Infelizmente o motivo que o Juca Kfouri me ataca não é um motivo profissional, o problema dele em relação a mim é de eu declarar a minha fé em Jesus Cristo. Da mesma forma que respeito o Juca Kfouri como ateu, peço que ele me respeite e a milhões de brasileiros que tem fé em Deus e em Jesus Cristo", afirmou o jogador, que é seguidor da igreja Renascer em Cristo.

SEGURANÇAS TRISTES

Os seguranças sul-africanos que estão trabalhando com o Brasil durante o Mundial ficaram tristes após assistirem à eliminação de sua seleção nesta terça-feira. Mesmo com a vitória de 2 x 1 sobre a França, os Bafana Bafana estão fora do torneio.

Segundo o site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), assim que os brasileiros foram para o campo de treino, os seguranças e policiais que fazem a escolta do ônibus se dirigiram para frente da TV para assistir ao jogo.

Com a derrota, todos saíram desolados da sala, onde sobrou apenas um papel com anotações das quatro seleções do Grupo A, com os saldos de gols, e o número de gols que seriam necessários para a África seguir adiante.