June 23, 2010 / 1:05 PM / 7 years ago

Argentina aposta em ataque como melhor defesa no Mundial

4 Min, DE LEITURA

<p>Messi (dir) enfrenta o grego Avraam Papadopoulos durante jogo do Grupo B da Copa do Mundo. O ataque da sele&ccedil;&atilde;o argentina monopolizou as aten&ccedil;&otilde;es com Messi, Higua&iacute;n e Tevez na primeira fase de grupos do Mundial, disse o capit&atilde;o Javier Mascherano. 22/06/2010Radu Sigheti</p>

Por Rex Gowar

POLOKWANE (Reuters) - Os defensores da Argentina precisaram tomar um gol infantil para serem notados durante a fase de grupos na Copa do Mundo, enquanto o ataque do time chegou próximo a monopolizar todas as atenções.

Os atacantes, com Lionel Messi, Gonzalo Higuaín e Carlos Tevez, além de Diego Milito e Sergio Aguero no banco, tornam o trabalho de defender mais fácil, disse o capitão Javier Mascherano.

"Muitas (pessoas) acreditam que nós estamos sem desequilíbrio, mas isso é um benefício para nós, já que se temos quatro ou cinco jogadores no campo do adversário, eles precisam se defender mais e vão nos atacar menos", disse Mascherano.

Martin Demichelis, que marcou o primeiro gol da Argentina na vitória por 2 x 0 contra a Grécia na terça-feira, permitiu que um atacante sul-coreano passasse por ele e marcasse o único gol da equipe na goleada por 4 x 1 na última semana.

"Culpe as vuvuzelas", disse Mascherano, explicando que Demichelis não pôde ouvir os gritos dos colegas avisando sobre o atacante sul-coreano nas costas dele por causa do barulho das cornetas tocadas pela torcida na África do Sul.

O técnico Diego Maradona conseguiu um equilíbrio no time por conta do trabalho defensivo que os atacantes estão preparados para fazer. "O time está muito sólido, está em ótima forma", disse ele após a vitória do seu time misto contra a Grécia que colocou a Argentina na segunda fase para enfrentar o México.

"Tivemos, talvez, lapsos de concentração com (Giorgios) Samaras no segundo tempo, isso poderia ter resultado em gol", acrescentou. O atacante grego encontrou espaço mesmo preso entre os zagueiros Demichelis e Nicolas Burdisso, mas chutou longe do gol.

A falta maior foi mesmo de Mascherano, ainda que habilmente substituído por Mario Bolatti na terça, faz o papel único descrito por Maradona como um limpador de pára-brisas no meio do campo.

"Todos estão preparados para defender entre os atacantes, o que é muito bom. Acredito que recuperamos a bola rapidamente no ataque, enquanto os (defensores) tentam fazer o trabalho de garantir segurança atrás", disse o zagueiro central Walter Samuel.

Maradona, ansioso para enfrentar o time mexicano dirigido por Javier Aguirre, disse: "Todos fizeram o trabalho que eu pedi. Vou colocar em campo o que tenho de melhor porque é vencer ou morrer. Os times favoritos agora começam a provar se merecem ser chamados assim", disse.

"Nós vamos atacá-los em seus pontos fracos com os jogadores que estão melhor preparados, esperando... acertar como temos acertado até agora. É por isso que eu coloquei para descansar 'Masche' (Mascherano), o Gringo (Gabriel Heinze), e (Carlos) Tevez e (Gonzalo) Higuaín."

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below