23 de Junho de 2010 / às 18:25 / em 7 anos

CURTAS-Repórteres interrompem reunião de empresa para ver treino

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - Quando o assessor de imprensa da CBF avisou os jornalistas que eles teriam que deixar o treino da seleção brasileira após o aquecimento dos jogadores, dezenas de repórteres partiram em disparada para o prédio de uma empresa próxima para tentar assistir ao coletivo que seria comandando pelo técnico Dunga.

Autorizado pela chefia, o segurança da companhia de limpeza e reciclagem abriu o portão para quase 50 jornalistas, que foram guiados por uma funcionária até a varanda do segundo andar, de onde era possível assistir ao treino realizado na Saint Stithians College.

No caminho até a varanda, os repórteres, fotógrafos e cinegrafistas passaram inclusive no meio de uma reunião entre dirigentes da empresa, que se divertiram com a visita inusitada. “Estamos cobrando ingresso”, disse um dos executivos a um repórter que chegou atrasado ao ponto de observação.

SEM RECONHECIMENTO

Assim como acontecera antes do jogo com a Costa do Marfim no estádio Soccer City, em Johanesburgo, a seleção brasileira também não poderá fazer o treino de reconhecimento do estádio Moses Mabhida, em Durban, local do jogo de sexta-feira contra Portugal, para preservar as condições do gramado.

Com o cancelamento, o treino da seleção foi remarcado pela Fifa para o estádio Princess Magogo, utilizado pelo time de futebol sul-africano Amazulu Footbal Club.

Nigéria e Coreia do Sul, que jogaram no Moses Mabhida na terça-feira, também não fizeram o reconhecimento do estádio para poupar o gramado, que terá três dias de descanso até o jogo Brasil x Portugal.

Com o inverno de temperaturas recordes para o mês de junho na África do Sul, os organizadores estão encontrando problemas com o gramado tanto dos estádios como dos locais de treinamentos.

A própria seleção brasileira trocou seu local de treinamento da Randburg High School para a Saint Stithians College devido às péssimas condições do campo da escola escolhida inicialmente como local oficial de treinamentos da seleção.

ÁRBITRO MEXICANO

O experiente árbitro Benito Archundia, do México, foi apontado pela Fifa para apitar a partida entre Brasil e Portugal. Archundia, que terá como auxiliares o compatriota Marvin Torrentera e o canadense Hector Vergara, tem 44 anos e bastante experiência internacional.

Esse é a segunda Copa do Mundo do árbitro, que inclusive apitou a vitória do Brasil por 1 x 0 sobre a Croácia no Mundial de 2006, na Alemanha. Ele também foi o árbitro de uma das semifinais da Copa passada, a vitória da Itália por 2 x 0 sobre a Alemanha.

O mexicano ainda tem no currículo duas finais do Mundial de Clubes, São Paulo x Liverpool em 2005 e Barcelona x Estudiantes no ano passado, e duas edições dos Jogos Olímpicos, Atlanta-1996 e Atenas-2004.

BRASIL VOLTARÁ AO FAIRWAY

Independentemente do resultado no jogo contra Portugal, que vai decidir contra quem e onde o Brasil jogará nas oitavas de final, a seleção voltará ao hotel The Fairway, em Johanesburgo, onde montou sua base na primeira fase da Copa do Mundo.

Se vencer ou empatar, resultados que classificam o Brasil em primeiro da chave, a seleção jogará sua próxima partida também em Johanesburgo. Mas uma derrota levaria o time até a Cidade do Cabo para a primeira fase do mata-mata.

A volta de Durban está programada para logo após a partida, e só no dia seguinte será anunciada a programação da equipe. O Brasil viaja na noite desta quarta-feira (tarde no Brasil) de Johanesburgo para Durban.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below