Chile promete manter a fé em sua filosofia de ataque

quarta-feira, 23 de junho de 2010 15:40 BRT
 

Por Gideon Long

NELSPRUIT (Reuters) - O capitão da seleção do Chile Claudio Bravo disse que sua equipe manterá sua filosofia de ataque na última partida do Grupo H contra a Espanha, embora só precise de um empate para avançar às oitavas de final do Mundial.

O Chile chegou à África do Sul com a reputação de jogar um futebol empolgante depois de ter feito uma série de gols em suas partidas eliminatórias, e apesar de ter conferido só duas vezes em seus dois primeiros jogos criou numerosas oportunidades.

Segundo as estatísticas da Fifa, os chilenos chutaram 40 vezes ao gol nas duas primeiras partidas, ficando em terceiro lugar nesse quesito atrás de Espanha e Argentina.

A equipe de Marcelo Bielsa tem usado uma formação com três atacantes e é provável que volte a fazê-lo diante da Espanha em Pretória na sexta-feira.

"É o que treinamos, e não treinamos para empatar uma partida, seria ilógico", disse Bravo.

"Treinamos para jogar da mesma forma que estamos fazendo, e não vamos mudar porque um resultado nos possa servir ou não. Vamos morrer com nossas ideias, as ideias de sempre", acrescentou.

O zagueiro central Waldo Ponce concordou com as palavras de seu capitão.

"Não mudamos nosso estilo de jogo nunca, fazemos assim em amistosos, jogando com os 'sparrings' aqui quando treinamos e é a melhor maneira de enfrentar um grande rival. Nosso técnico tampouco vai dizer que procuremos o empate (...) porque em nenhum caso vai ser assim", afirmou.

O Chile se classificará às oitavas de final se vencer ou empatar com a Espanha. Se perder, seu futuro no Mundial dependerá do resultado da outra partida de sexta-feira do Grupo H entre Suíça e Honduras.