Sindicatos sul-africanos ameaçam greve em estatal elétrica

quinta-feira, 24 de junho de 2010 11:06 BRT
 

Por James Macharia

JOHANESBURGO (Reuters) - Sindicatos que representam cerca de três quartos dos trabalhadores da estatal elétrica Eskom ameaçaram nesta quinta-feira convocar uma greve para reivindicar melhores salários, o que pode interromper o suprimento de eletricidade durante a Copa do Mundo.

O Sindicato Nacional de Mineradores (NUM, na sigla em inglês) e o Sindicato Nacional de Metalúrgicos (NUMSA) alertaram sobre uma greve caso a Eskom não atenda a suas exigências até sexta-feira.

Uma paralisação poderia afetar seriamente a indústria e a mineração na maior economia africana. A Eskom disse que se a ação ocorrer irá implementar medidas contingenciais para minimizar o impacto.

Trabalhadores sul-africanos já lançaram uma série de ameaças de suspender o transporte, abandonar postos de segurança e atrasar o serviço de imigração nos aeroportos durante o Mundial se suas exigências de melhores salários e condições de trabalho não fossem contempladas.

Excetuando-se algumas interrupções nos transportes, essas ações até agora não se materializaram.

O NUM, que representa cerca de metade dos 32 mil funcionários da Eskom, reduziu seu pedido de aumento de mais de três vezes a taxa de inflação de 4,6 por cento para 9 por cento. Os sindicatos também querem a introdução de um auxílio-moradia.

A Eskom ofereceu um aumento de 8 por cento e um pagamento único de auxílio-moradia.

ACORDO DE úLTIMA HORA?   Continuação...