Gigantes caem, e fase de grupos premia caras novas

sexta-feira, 25 de junho de 2010 19:15 BRT
 

Por Mitch Phillips

CIDADE DO CABO (Reuters) - O começo foi meio morno, mas quando a fase de grupos da Copa do Mundo pegou fogo, foi com uma intensidade memorável. Zebras incríveis, inclusive a inédita saída dos dois finalistas do Mundial anterior, frangos bizarros e uma esfuziante goleada de 7 x 0 marcaram estas emocionantes duas primeiras semanas de torneio na África do Sul.

Houve também algumas frustrações, a começar do continente anfitrião. Dos seis representantes africanos, só Gana passou às oitavas de final, e a África do Sul entrou para a história como primeiro país-sede a cair na primeira fase.

E os Bafana Bafana haviam começado cheios de entusiasmo, com um empate em 1 x 1 contra o México, num bem disputado jogo de abertura. Mas, como tantas outras seleções, a de Carlos Alberto Parreira preferiu valorizar a segurança acima de tudo, o que desandou na derrota de 3 x 0 contra o Uruguai.

Vários times entraram na primeira rodada tão preocupados em não perder que se esqueceram de tentar ganhar. Para Costa do Marfim, Camarões, Grécia e Sérvia, esses seriam jogos decisivos, mas a mentalidade de curto prazo lhes custou caro - a volta para casa.

INÍCIO RUIM

Os casos de Itália e França foram diferentes, e seus maus resultados iniciais eram mais fruto de um jogo desgastado do que da falta de ambição.

A notável implosão da França dentro e fora do gramado será a única lembrança que os Bleus deixarão nesta Copa. Eles empataram sem gols na estreia contra o Uruguai, foram dominados em seguida pelo México, e chegaram mentalmente devastados ao fatal jogo contra a África do Sul.

A Itália, pálida sombra da campeã de 2006, não esteve muito melhor, embora pelo menos tenha lutado com afinco até o final. O time foi improdutivo no empate com o Paraguai, mostrou-se terrivelmente burocrático no empate com a Nova Zelândia, e mereceu a derrota por 3 x 2 contra a Eslováquia.   Continuação...

 
<p>Brasil e Portugal se enfrentaram na 6a em Durban: ambas as equipes se classificaram &agrave;s oitavas-de-final. REUTERS/Paul Hanna</p>