June 26, 2010 / 5:03 PM / 7 years ago

Cabelo dos jogadores atrai as atenções na Copa do Mundo

4 Min, DE LEITURA

Por Helen Popper

JOHANESBURGO (Reuters) - Os fartos cachos e bigodes espessos dos dias passados do futebol deram lugar às barbas bem feitas, aos "meninos da cidade" arrumadinhos e de cabelos curtos e bandanas durante a Copa do Mundo da África do Sul.

Jogadores e penteados são conversas constantes no maior espetáculo do futebol e os atletas enfrentam maior controle inclusive nos seus cuidados pessoais e rotina de se barbear.

O brasileiro Robinho apareceu com um estilo diferente de barba no torneio e blogueiros no Brasil lançaram uma campanha online pedindo ao atacante com cara de bebê que visitasse o barbeiro.

"Cara feia, jogo bonito - se Deus quiser", disse Robinho, de 26 anos, aos repórteres na semana passada, rindo da sugestão de que ele havia deixado a barba crescer para amedrontar os adversários. "Eu só esqueci de me barbear", contou.

Enquanto isso, no campo da rival sul-americana Argentina, a nova barba grisalha usada por Diego Maradona está sendo vista como um símbolo de um ar de maior serenidade e maturidade de uma seleção que parece estar dando frutos no campo.

Maradona, apelidado de El Pelusa (o peludo) por causa do volume de seus cabelos no apogeu de sua forma nos anos 1980, deixou a barba crescer porque ele não podia se barbear depois que seu cachorro o mordeu no rosto, mas parece que o detalhe vai se tornar uma característica permanente.

No que se refere à evolução dos penteados dos jogadores, o consagrado cabeleireiro britânico Mark Woolley disse que estes estão mais conservadores e sofisticados.

O famoso corte curtinho do português Cristiano Ronaldo se transformou em um dos principais estilos e Fernando Torres, da Espanha, recentemente cortou sua cabeleira loira, optando por um discreto topete.

"Há um movimento definitivo em direção ao estilo bem cortado e cosmopolita, o que é ótimo para o esporte", disse Woolley à Reuters.

Mas nem todos os protagonistas do futebol parecem estar prontos para estilo executivo.

O tatuado francês Djibril Cisse deu uma levantada nas sobrancelhas na África do Sul com sua barba descolorida, sua marca registrada, tendência também abraçada pelo defensor veterano de Camarões Rigobert Song, que também mostrou seus dreadlocks na competição.

O minimoicano loiro que ficou popular na cabeça do inglês David Beckham ganhou um toque diferente nas mãos do meio-campo da Suíça Valon Behrami, enquanto os firmes devotados do cabelo comprido como o uruguaio Diego Forlán dominaram suas madeixas com fitas estreitas.

Com a estética de lado, o estilo do cabelo dos jogadores de futebol é muitas vezes decidido mais por questões de superstição do que de moda.

Todo o time da Romênia tingiu o cabelo de loiro como sinal de sorte na Copa do Mundo de 1998 e a imprensa espanhola especulou que o goleiro Iker Casillas tirou a barba depois da derrota para a Suíça na estreia do Mundial numa tentativa de mudar a sorte de sua seleção.

Até agora, parece que está dando certo. A Espanha venceu seus dois jogos seguintes e terminou em primeiro do seu grupo.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below