26 de Junho de 2010 / às 17:13 / em 7 anos

CBF garante que proteção de Julio César é autorizada pela Fifa

<p>Goleiro da sele&ccedil;&atilde;o brasileira Julio C&eacute;sar recebe atendimento m&eacute;dico durante partida em que o Brasil empatou em 0 x 0 com Portugal no est&aacute;dio Moses Mabhida, em Durban, na &Aacute;frica do Sul, sexta-feira, 25 de junho de 2010. REUTERS/Jose Manuel Ribeiro</p>

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - O goleiro brasileiro Julio César tem autorização da Fifa para jogar com uma proteção nas costas, que foi vista pela primeira vez após o jogador levar um pisão no local no empate por 0 x 0 com Portugal, garantiu neste sábado a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

A proteção usada por Julio César, que nunca tinha sido revelada, ficou à mostra quando o jogador precisou trocar de camisa após uma dividida com o português Raul Meirelles na partida em Durban.

Tanto o goleiro quanto os integrantes da comissão técnica brasileira ficaram visivelmente incomodados com a exposição do equipamento, que aparentemente é composto de uma peça dura em formato de “u” presa a uma cinta.

O chefe de comunicação da CBF, Rodrigo Paiva, afirmou que todo o equipamento utilizado pelos jogadores é inspecionado pela Fifa, e minimizou a presença de uma peça de metal no equipamento, o que é proibido pelo regulamento da federação internacional.

“A única coisa que tem de metal são as presilhas da cinta. É uma cinta normal que ele já usa há dois anos no clube dele e na seleção, apenas para dar mais confiança”, disse Paiva a jornalistas, neste sábado, durante treino da seleção no Saint Stithians College.

Julio César ficou de fora do último amistoso do Brasil antes do Mundial, a vitória por 5 x 1 sobre a Tanzânia, justamente com dores na região lombar, após ter levado uma pancada no local na partida anterior, contra o Zimbábue.

Essa foi a primeira vez em mais de dois anos que a seleção jogou sem Julio César, que é considerado um dos melhores jogadores do mundo na posição.

Depois do empate com Portugal, o goleiro afirmou que não sente qualquer incômodo nas costas e disse que usa a proteção também em seu clube, a Inter de Milão, onde teve uma excelente temporada e conquistou os títulos da Copa Itália, Campeonato Italiano e Liga dos Campeões.

“Vamos acabar com isso. Eu não tenho dor nenhuma nas costas”, disse Julio César. “Essa é uma proteção realmente para evitar o pior, me dá uma segurança psicologicamente, eu me sinto mais seguro.”

O médico da seleção brasileira, José Luis Runco, descartou que o jogador tenha qualquer problema físico, apesar do atendimento médico realizado em campo depois do pisão de Meirelles.

Segundo Runco, o goleiro sentiu apenas a dor da pisada, que deixou marcas nas costas, mas não corre qualquer risco de desfalcar a seleção brasileira na reta final da Copa do Mundo.

“O Julio César não tem problema nenhum, ele vai jogar normalmente”, afirmou.

Classificado em primeiro lugar do Grupo G, com duas vitórias e um empate, a seleção brasileira volta a campo na segunda-feira para enfrentar o Chile pelas oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below