June 26, 2010 / 8:44 PM / 7 years ago

África não perderá vagas na Copa apesar de desempenho fraco

4 Min, DE LEITURA

Por Andrew Cawthorne

JOHANESBURGO (Reuters) - A África não deve se preocupar em perder vagas nas próximas Copas do Mundo apesar de o continente ter apresentado uma performance fraca no torneio atual, disse a Fifa, neste sábado.

Cinco dos seis países africanos já foram eliminados da Copa do Mundo depois da primeira fase, decepção em particular já que o continente sedia o torneio pela primeira vez.

Mas qualquer conversa de tirar uma vaga da África foi mal julgada, disse à Reuters o secretário-geral da Fifa, Jerome Valcke.

"Não houve uma única vez desde o início da Copa do Mundo, nem um minuto sequer após a eliminação da maioria dos times africanos, que tenha se discutido que deveríamos pensar sobre o número de vagas", afirmou ele.

Tal sugestão, que foi levantada como uma possibilidade em alguns círculos de imprensa, iria contra a tentativa da Fifa de incentivar o futebol no continente mais pobre do mundo, Valcke acrescentou durante uma breve entrevista no estádio Soccer City, em Johanesburgo.

"Se quisermos desenvolver o futebol na África para garantir que o futebol africano será mais forte dia após dia ou ano após ano, isto seria um sinal errado dizer que queremos reduzir o número de seleções participando da Copa do Mundo."

A África tem cinco lugares fixos, mas teve seis desta vez porque a África do Sul sedia o evento. O dirigente da Fifa disse que ligas nacionais fortes, mais cobertura da TV e crescentes parcerias comerciais eram necessárias para impulsionar o futebol na África.

Apesar do fraco desempenho da África, dos problemas iniciais de transporte e alguns lugares vazios nos estádios, os chefes do futebol disseram que a organização do torneio foi um sucesso estrondoso, contrariando as previsões pessimistas.

"Se no dia 11 de julho for igual a hoje, será uma Copa do Mundo perfeita", afirmou Valcke em uma coletiva para analisar o torneio.

Danny Jordaan, chefe da organização, disse que os resultados africanos em campo foram decepcionantes depois que somente Gana conseguiu se classificar para as oitavas de final.

Argélia, Camarões, Costa do Marfim e Nigéria se juntaram à África do Sul e foram eliminados na primeira fase.

"Bafana Bafana tentou galantemente, mas no final não conseguiram", disse Jordaan. "Nossas esperanças agora estão com Gana. Não era isso que vislumbramos no início, mas o futebol é assim", afirmou.

Com metade do campeonato ainda a ser disputado, do ponto de vista da organização, "nós alcançamos em 100 por cento nossas expectativas", completou Jordaan.

Valcke, da Fifa, reconhece a controvérsia a respeito da nova bola, a Jabulani, que foi criticada por jogadores e técnicos por fazer desvios imprevisíveis e por quicar mais alto que o normal.

Cobradores de falta em particular tiveram dificuldade para controlar a bola, com muitos chutes indo parar longe dos gols.

"Não há nada mais importante do que isso", disse Valcke, apontando para uma bola em sua frente, e prometendo que a Fifa e os fabricantes examinariam a Jabulani depois do torneio para tirar lições para o futuro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below