Holanda não precisa de amigos para ter time unido, diz técnico

domingo, 27 de junho de 2010 15:20 BRT
 

Por Nick Mulvenney

DURBAN (Reuters) - O técnico da Holanda, Bert van Marwijk, revelou o segredo para criar um time unido na Copa do Mundo - não ser bonzinho e amigável.

Os holandeses não mostraram o tradicional futebol ofensivo ao passar para a segunda fase da Copa, mas também não houve sinais claros de conflitos internos no grupo - fato também tradicional para a seleção holandesa.

Na véspera do jogo contra a Eslováquia no estádio Moses Mabhida, Van Marwijk disse que deixou claro desde o início o quão importante considerava a união do time assim que assumiu a equipe após a Eurocopa de 2008.

"A mensagem mais importante é a que eu dei no primeiro dia", ele disse em coletiva de imprensa. "Você vê expressões como 'equipe' ou 'montar um time' que soam boazinhas e amigáveis. Mas se você for bonzinho e amigável neste nível, eu realmente não acredito que você consegue ter sucesso", disse.

"Você não precisa ter amigos verdadeiros no time, mas precisa aceitar as qualidades dos outros e respeitá-las. Só assim é possível ser um time realmente bom".

Ele completou: "E eu acho que isso é o que aconteceu conosco e essa é a razão de alguns jogadores estarem mais próximos. Todos conseguem ver isso e isso cria muita segurança e calma no time."

A calmaria foi algo raro para esta seleção em torneios passados, os quais tiveram brigas entre jogadores ou críticas ao técnico como fatos comuns.

Johan Cruyff e Wim van Hanegem se aposentaram da seleção antes da Copa do Mundo de 1978 após uma briga. Já o meio-campista Edgar Davids foi excluído do time da Eurocopa de 96 ao sugerir que o técnico Guus Hiddink estava favorecendo certos jogadores.

Recentemente na Euro 2008, Robin van Persie e Wesley Sneijder discutiram para definir quem batia uma falta contra a Rússia nas quartas de final. Na ocasião, a Holanda venceu por 3 x 1 na prorrogação.