Jornais ingleses condenam seleção "inepta"

segunda-feira, 28 de junho de 2010 10:23 BRT
 

LONDRES (Reuters) - Os jornais britânicos não pouparam a seleção inglesa de críticas pela eliminação diante da Alemanha, no domingo, pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

A responsabilidade pela derrota por 4 x 1 em Bloemfontein foi distribuída entre os jogadores e o técnico Fabio Capello.

"Vocês decepcionaram o país", dizia a manchete do popular tabloide The Sun, que dedicou nove páginas à derrota inglesa. "Tempo esgotado, Fab", era o título na contracapa, pedindo a demissão de Capello.

Nem o gol ignorado pela arbitragem - um chute de Frank Lampard em que a bola claramente entrou, quando a Alemanha vencia por 2 x 1 - serviu de desculpa.

"Caricatura de Lampard não esconde defeitos ingleses", disse o Daily Telegraph. "Inglaterra horrível não tem desculpas", decretou o Daily Mail.

A Inglaterra havia desembarcado na África do Sul entre as favoritas, mas empatou seus dois primeiros jogos, contra EUA e Argélia. Classificou-se em segundo lugar no grupo, ao vencer a Eslovênia, e foi totalmente dominada pela Alemanha nas oitavas de final.

"Pelo terrível e humilhante final aqui, até os velhos baluartes, o grito de injustiça e a ânsia desesperada pela vitória moral foram arruinados", escreveu John Dillon no Daily Express. "A Geração Dourada terminou de derreter. A campanha na Copa do Mundo acabou do jeito que começou, como uma calamidade."

Matt Lawton, do Daily Mail, disse que a falha da arbitragem não justifica a derrota. "Com toda a frustração da Inglaterra de ir para o intervalo com um gol a menos, isso não deve ser usado para esconder como a Inglaterra foi horrível ontem."

O time, avaliou o colunista, "foi uma bagunça - tática e tecnicamente inepto; um time que, apesar de toda a qualidade dos indivíduos, foi muito dolorosamente inferior aos seus adversários bem treinados."   Continuação...

 
<p>T&eacute;cnico da sele&ccedil;&atilde;o inglesa, Fabio Capello, deixa coletiva de imprensa em Rustenburgo. Os jornais brit&acirc;nicos n&atilde;o pouparam a sele&ccedil;&atilde;o de cr&iacute;ticas pela elimina&ccedil;&atilde;o na Copa do Mundo diante da Alemanha. 28/06/2010 REUTERS/Darren Staples</p>