Dunga destaca tradição e qualidade técnica da Holanda

segunda-feira, 28 de junho de 2010 19:05 BRT
 

JOHANESBURGO (Reuters) - O técnico Dunga aprovou a atuação da seleção brasileira contra o Chile e disse que a Holanda, próxima adversária da equipe pelas quartas de final da Copa do Mundo, tem "qualidade técnica" parecida com a de equipes sul-americanas.

"A Holanda é uma equipe difícil, uma seleção que sempre faz ótimos jogos, que tem qualidade técnica parecida com a sul-americana", disse Dunga em entrevista coletiva nesta segunda-feira após a vitória de 3 x 0 sobre o Chile.

"É uma equipe boa, tem diversos jogadores de qualidade, uma equipe sólida, como é a tradição do futebol holandês", acrescentou o técnico que, como jogador, eliminou duas vezes a Holanda, nas Copas de 1994 e 1998.

A seleção da Holanda, vice-campeã mundial em 1974 e 1978, se classificou para as quartas de final após vencer as três partidas da primeira fase e a Eslováquia nas oitavas de final.

Já o Brasil derrotou Coreia do Norte e Costa do Marfim e empatou com Portugal antes de golear o Chile, numa partida em que as duas equipes atuaram ofensivamente.

"Hoje foi uma partida bonita porque a equipe do Chile também joga, é uma equipe muito difícil de se marcar porque é uma equipe que tem posse de bola, que sabe virar bem o jogo, os jogadores se movimentam o tempo todo. Mas o Brasil mais uma vez soube ter equilíbrio, soube aproveitar as oportunidades", comentou Dunga, que elogiou a "dedicação" e o "comprometimento" dos jogadores.

O treinador disse que optou pela escalação do volante Ramires na vaga de Felipe Melo, machucado, porque a equipe do Chile é baixa e rápida, então um jogador de velocidade seria importante. Outra mudança em relação ao time titular das primeiras partidas foi a entrada de Daniel Alves no lugar de Elano, também lesionado.

Ramires está suspenso pelo segundo cartão amarelo e não poderá enfrentar a Holanda na sexta-feira. Dunga, porém, não quis adiantar quem pode colocar no meio-campo se Felipe Melo não se recuperar de uma pancada no tornozelo sofrida contra Portugal.

Apesar das alterações no time titular, Dunga elogiou o entrosamento do Brasil, que ficou claro no segundo gol, em jogada iniciada por Robinho, que teve um toque de primeira de Kaká e acabou nos pés de Luís Fabiano, autor do gol.   Continuação...

 
<p>T&eacute;cnico Dunga, durante partida contra o Chile pelas oitavas de final da Copa: ele destacou tradi&ccedil;&atilde;o e qualidade t&eacute;cnica da Holanda, pr&oacute;xima advers&aacute;ria do Brasil. REUTERS/Siphiwe Sibeko</p>