Árbitros se dizem prontos para tecnologia na linha do gol

terça-feira, 29 de junho de 2010 14:33 BRT
 

Por Karolos Grohmann

PRETÓRIA (Reuters) - Árbitros internacionais estão dispostos a incluir a tecnologia na linha do gol em seu arsenal se isso der mais credibilidade ao seu trabalho e for aprovada pela Fifa, disseram nesta terça-feira.

Poucas horas após o presidente da Fifa Joseph Blatter se desculpar por erros de arbitragem que mancharam a Copa do Mundo, os árbitros declararam que só podem utilizar o que a entidade ordenar.

"Tenho a mente aberta para qualquer coisa que aumente nossa credibilidade", disse o juiz Howard Webb aos repórteres. "Usarei quaisquer ferramentas com o máximo de habilidade".

Inglaterra e México foram vítimas de erros gritantes em suas partidas de oitavas de final no domingo, deflagrando o pedido do uso de tecnologia nos campos, ao qual a Fifa se opõe há muito tempo.

O árbitro Jorge Larrionda não validou um gol de Frank Lampard que teria dado à Inglaterra um empate de 2 x 2 com a Alemanha no primeiro tempo do jogo, que terminou em 4 x 1 para a seleção alemã. Já Roberto Rosetti deixou de anular um gol impedido de Carlos Tevez a favor da Argentina, que bateu o México por 3 x 1 e garantiu uma disputa de quartas de final.

Nenhum dos dois juízes apareceu na sessão de treinos da segunda-feira, aguardada por uma multidão de repórteres.

"Eles têm uma sessão de recuperação e decidiram não estar aqui por motivos pessoais", disse José Maria Garcia-Aranda, chefe de arbitragem da Fifa.

Ele não revelou o que a Fifa discutiu com os dois árbitros após as polêmicas partidas.

"Isto é um assunto interno, Mas temos conversado sobre as questões técnicas", afirmou, acrescentando que apoia totalmente o trabalho dos árbitros no Mundial.

"Minha opinião é que os árbitros estão tomando decisões baseados no que têm visto nos campos. Temos que falar sobre 54 partidas e das decisões que eles têm tomado. Ninguém fala dos excelentes gols que foram validados por causa de excelentes decisões."

 
<p>&Aacute;rbitro ingl&ecirc;s Howard Webb durante jogo entre Brasil e Chile em Johanesburgo. &Aacute;rbitros internacionais est&atilde;o dispostos a incluir a tecnologia na linha do gol em seu arsenal se isso der mais credibilidade ao seu trabalho e for aprovada pela Fifa, disseram nesta ter&ccedil;a-feira. 28/06/2010 REUTERS/Christian Charisius</p>