Deco se despede da seleção portuguesa com "balanço positivo"

terça-feira, 29 de junho de 2010 20:52 BRT
 

CIDADE DO CABO (Reuters) - O meia Deco despediu-se da seleção portuguesa nesta terça-feira, após a eliminação da equipe na Copa da África do Sul. O jogador nascido no Brasil teve participação pequena no torneio, mas considera "positivo" o período de sete anos que esteve com o time.

"Hoje foi o meu último jogo. Já tinha dito isto antes e é definitivo. Depois da Copa encerro minha participação na seleção", afirmou Deco, que disputou duas Copas do Mundo e duas Eurocopas.

"Estou feliz. Fiz muitos amigos. Pessoas que vão marcar minha vida. O balanço para mim é positivo", completou ele, segundo comunicado divulgado por sua assessoria de imprensa.

Com a seleção portuguesa, Deco foi vice-campeão da Eurocopa de 2004 e chegou à semifinal da Copa de 2006. Participou de 75 jogos, com cinco gols e 15 assistências.

Deco jogou 62 minutos do primeiro jogo de Portugal no Mundial, contra Costa do Marfim. Naquela partida, foi substituído e chegou a reclamar da tática do técnico Carlos Queiroz. Ele pediu desculpas em seguida.

Uma contusão no quadril o tirou dos confrontos contra Coreia do Norte e Brasil na primeira fase. Para o confronto de oitavas de final contra a Espanha, ele estava disponível, mas não foi utilizado no jogo em que Portugal foi derrotado por 1 x 0.

"Comecei a treinar normalmente só ontem (segunda-feira). Era difícil eu começar jogando, mas durante o jogo até pensei que poderia ter entrado. Mas esta é uma decisão do treinador", disse ele.

Com contrato com o Chelsea, Deco declarou que tenta a liberação do time inglês para acertar com o Fluminense.

"Se o Chelsea me liberar, o Fluminense tem a minha palavra. Se não me liberar, vou ficar no Chelsea", explicou.

 
<p>Deco durante sess&atilde;o de treino na Cidade do Cabo. O meia despediu-se da sele&ccedil;&atilde;o portuguesa nesta ter&ccedil;a-feira, ap&oacute;s a elimina&ccedil;&atilde;o da equipe na Copa da &Aacute;frica do Sul. 28/06/2010 REUTERS/Jose Manuel Ribeiro</p>