Futebol africano precisa de governança adequada, diz Fifa

quarta-feira, 30 de junho de 2010 15:46 BRT
 

Por Mark Gleeson

JOHANESBURGO (Reuters) - A Fifa gastou 70 milhões de dólares para ajudar a desenvolver o futebol na África como um legado da Copa do Mundo de 2010, mas é preciso governança adequada para o esporte florescer no continente, disseram autoridades nesta quarta-feira.

Thierry Regenass, diretor de desenvolvimento da entidade, disse que muitas vezes faltou uma administração profissional do esporte na África, necessária para que o futebol cresça.

"O profissionalismo é um aspecto essencial para criar a base para o futuro", disse ele em coletiva de imprensa em Johanesburgo.

"Precisamos investir não em infraestrutura, mas em ligas jovens, de base e profissionais. Este é nosso objetivo nos próximos anos, porque é graças a isso que teremos times nacionais empolgantes".

Ter sediado sua primeira Copa não bastou para a África mostrar melhorias na competitividade de seus representantes no torneio. Gana foi a única das seis seleções locais a passar da fase de grupos.

A Fifa declarou ter investido um total de 39 milhões de dólares na construção de gramados artificiais em 48 países, com três ainda por completar, e outros 14,5 milhões em treinamento e equipamento para nações africanas em um programa especial de desenvolvimento, que começou a ser implementado em 2006.

Cada país africando recebeu ainda um fundo anual de 250 mil dólares da Fifa, mas Regenass disse que variadas fontes de renda são necessárias para o esporte se desenvolver no continente.

"Na África, geralmente há duas fontes de renda. O governo coloca dinheiro na seleção e a Fifa com seu programa de assistência financeira. É preciso haver diversificação nessas fontes para desenvolver o futebol africano", disse ele.

"Existe uma grande necessidade de um campeonato de juniores melhor e também de ligas melhores, que são o coração do esporte local".