Dunga rebate críticas de Cruyff antes de Brasil x Holanda

quinta-feira, 1 de julho de 2010 15:41 BRT
 

Por Pedro Fonseca

PORT ELIZABETH (Reuters) - O técnico Dunga rebateu nesta quinta-feira as críticas feitas pelo ex-craque holandês Johan Cruyff ao estilo de jogo imposto à seleção brasileira pelo atual treinador, antecipando a rivalidade entre os dois times antes da partida pelas quartas de final da Copa do Mundo.

Cruyff, ícone do chamado "futebol total" da Holanda que encantou o mundo na Copa de 1974 -- inclusive derrotando o Brasil -- questionou a forma de jogar dos brasileiros sob o comando de Dunga. Em declarações à imprensa britânica, o holandês perguntou: "onde está a mágica brasileira?" e disse que "jamais pagaria um ingresso para ver uma partida desta seleção brasileira".

Dunga, que como jogador da seleção tem no currículo vitórias sobre a Holanda nos Mundiais de 1994 e 1998, respondeu com ironia.

"Ele deve ter ingresso de graça, por isso não paga", disse Dunga a jornalistas quando perguntado a respeito da afirmação de Cruyff. "Tem bastante ingresso para escolher. Democracia você escolhe o ingresso que quiser comprar. Mas ele seguramente ganha de graça da Fifa, por isso não precisa comprar."

Questionado posteriormente se pagaria para ver um jogo da seleção holandesa, Dunga manteve a mesma linha: "Eu sou pão duro, olho na televisão", afirmou o técnico, que no entanto acrescentou: "Eu pagaria sem dúvida nenhuma".

"Jogos de Copa do Mundo vale a pena sempre você assistir. Tem jogadores de qualidade em todos os países, é um espetáculo único de quatro em quatro anos."

Desde que assumiu a seleção brasileira, depois do Mundial de 2006, Dunga enfrenta críticas dentro e fora do Brasil por ter transformado o time numa equipe sem brilho. Jogadores como Ronaldinho Gaúcho, por exemplo, perderam espaço por não se enquadrarem nas regras de comportamento fora de campo exigidas pelo técnico.

O treinador, no entanto, tem resultados incontestáveis. Em três anos e meio ele conquistou todas as competições que disputou com o time principal: Copa América 2007, Copa das Confederações 2009 e as eliminatórias sul-americanas para o Mundial.

Na Copa do Mundo da África do Sul, a seleção brasileira tem mantido o mesmo estilo de jogo burocrático, que resultou numa vitória apertada por 2 x 1 sobre a fraca Coreia do Norte e um empate por 0 x 0 contra Portugal. Porém, teve atuações melhores nas vitórias sobre Costa do Marfim (3 x 1) e Chile (3 x 0).

Em contra-partida, a seleção holandesa mantém seu tradicional esquema com três atacantes, dessa vez formado por nomes de destaque internacional como Dirk Kuyt, Arjen Robben e Robin van Persie, além do talentoso meia Wesley Sneijder. O resultado foram quatro vitórias no mesmo número de jogos.

 
<p>T&eacute;cnico Dunga participa de treino antes de partida contra a Holanda pelas quartas de final da Copa do Mundo: treinador rebateu cr&iacute;ticas feitas pelo ex-craque holand&ecirc;s Johan Cruyff ao estilo de jogo imposto &agrave; sele&ccedil;&atilde;o brasileira. REUTERS/Paulo Whitaker</p>