July 1, 2010 / 8:44 PM / 7 years ago

Zagallo prega atenção com Robben e pede reforço na marcação

4 Min, DE LEITURA

<p>Arjen Robben, da Holanda, deve ser foco de aten&ccedil;&atilde;o especial do Brasil em jogo pelas quartas de final da Copa do Mundo, afirmou Zagallo.Michael Kooren</p>

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Brasil precisa reforçar o sistema defensivo pelo lado esquerdo para parar o craque holandês Arjen Robben e não correr maiores riscos na partida contra a Holanda, na sexta-feira, pelas quartas de final da Copa da África do Sul, disse o tetracampeão Mario Jorge Lobo Zagallo.

Segundo Zagallo, Robben é a referência do time e um ponto de desequilíbrio na equipe holandesa.

Zagallo defende que o técnico Dunga oriente bem o lateral-esquerdo Michel Bastos e acha que deve haver uma ajuda permanente de um volante da seleção naquele setor.

"Tenho certeza que eles vão explorar as costas do Michel. Ali temos mais dificuldade. É preciso ter atenção total; aí pode ser uma jogada mortal com o Robben, que decide nos 30 metros finais", disse ele nesta quinta-feira.

"Não pode dar espaço para o Robben vir com a bola dominada... um volante tem que ter mais atenção ali. Não pode dar espaço vazio para o Robben", acrescentou.

O tetracampeão alertou ainda sobre as caídas do atacante Kuyt pelo lado direito da defesa e para as investidas do meia Snejider, da Inter de Milão.

"É uma equipe que joga bem, tem controle de bola, sai em velocidade e sabe jogar no contra-ataque. É uma equipe difícil e será um jogo difícil", avaliou o ex-treinador, que sugeriu toques rápidos para furar a defesa adversária.

Zagallo lembrou que contra a Eslováquia, uma seleção com características mais defensivas, os holandeses correram riscos nas oitavas de final, e os eslovacos perderam várias chances claras de gol.

"Eles sabem se fechar e nós temos que sair em velocidade. A Eslováquia quando foi à frente com rapidez, até pelo meio, teve chances de fazer gols", declarou Zagallo ao lembrar a vitória holandesa por 2 x 1.

Esse será o quarto duelo decisivo entre Brasil e Holanda em Copas do Mundo. O Brasil leva vantagem no confronto com duas vitórias e uma derrota. "Pegar a Holanda é um sinal de sorte para nós. A última derrota foi em 74", afirmou Zagallo, que aposta numa vitória brasileira por 2 x 0.

Os brasileiros venceram nas Copas de 1994 e 1998 por 3 x 2 e nas penalidades, respectivamente. No confronto mais recente Zagallo era o técnico e motivou seus atletas antes da cobrança dos pênaltis.

No Mundial de 74, o Brasil foi derrotado pelo "carrossel holandês" por 2 x 0. A geração de 74 e 78 da Holanda entrou para a história mesmo sem a conquista do título. O holandês Cruyff, um dos destaques daquela seleção, não poupou críticas à seleção brasileira ao afirmar que pelo futebol apresentado, não pagaria ingresso para assistir ao time de Dunga jogar.

Zagallo acha que Dunga deve usar a provocação para estimular ainda mais a seleção brasileira.

"Isso só fortalece nossa seleção. O Cruyff é o refrigerante Crush; está fora de moda", alfinetou. "Acho que o Dunga pode usar um frase como essa para estimular o Brasil. O tiro pode sair pela culatra. Ele dá margem para incitar. Temos que agradecer esse tipo de coisa", finalizou Zagallo, que foi campeão como jogador e treinador pela seleção.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below