Nigéria diz que não reverterá suspensão da seleção

sexta-feira, 2 de julho de 2010 10:27 BRT
 

Por Bate Felix

JOHANESBURGO (Reuters) - A Nigéria não reverterá a decisão de retirar a seleção de todas as competições internacionais, apesar da ameaça de suspensão da Fifa, disse uma fonte próxima da Presidência nesta sexta-feira.

O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, ordenou na quarta-feira que a seleção nacional passe dois anos sem disputar torneios internacionais depois do fracasso na Copa da África do Sul, em que o time foi eliminado na primeira fase.

Mais cedo a Fifa disse que o governo da Nigéria tem até segunda-feira para anular a suspensão de dois anos que impôs à seleção nacional de futebol. Caso isso não ocorra, a própria Fifa proibirá a Nigéria de participar de todas as suas atividades.

"O senhor presidente e sua equipe pesaram as consequências desta decisão e chegaram a esta conclusão no interesse da nação. Precisamos reestruturar e reorganizar nosso futebol para ter resultados eficientes e elogiáveis".

A Fifa alertou que "enviará hoje (sexta-feira) uma carta à federação nigeriana de futebol indicando que o governo da Nigéria tem até segunda-feira às 18h (13h em Brasília) para cancelar sua decisão de retirar a participação da Nigéria em todas as competições de futebol organizadas pela Fifa e pela CAF (confederação africana de futebol)", disse Nicolas Maingot, porta-voz da Fifa, em entrevista coletiva na sexta-feira.

"Uma suspensão vai além da suspensão da equipe nacional, ela envolve também o congelamento da ajuda financeira, e nenhum árbitro pode participar de uma competição internacional", explicou Maingot. O futebol nigeriano se ressentiria da falta dos 250 mil dólares anuais a que tem direito como associação filiada à Fifa.

Maingot disse que a Fifa não reconhece o comitê gestor criado pelo governo nigeriano, mas irá enviar um representante ao país para tentar uma mediação na segunda-feira.