Liga italiana reduz número de estrangeiros após fiasco na Copa

sexta-feira, 2 de julho de 2010 14:53 BRT
 

Por Mark Meadows

ROMA (Reuters) - Os clubes italianos só poderão comprar um jogador de fora da União Europeia na próxima temporada, uma mudança nas regras votada pela federação de futebol local nesta sexta-feira, após o fiasco da seleção na Copa do Mundo.

Antes os times tinham permissão para adquirir dois jogadores de fora da União Europeia por temporada, mas a recente ação foi tomada para aumentar a quantidade de talentos italianos na equipe, eliminada na fase de grupos do Mundial.

Mas a primeira divisão, que irá ter administração própria pela primeira vez nesta temporada, reagiu com raiva à decisão.

"A redução foi aprovada pelo conselho da federação com um voto contrário da Série A. A decisão deixa um sabor amargo na boca e não resolve os problemas do futebol italiano", declarou o presidente da Série A, Maurizio Beretta, ao novo site da liga (www.legaseriea.it).

A Inter de Milão venceu a final da Liga dos Campeões em maio sem nenhum italiano em sua escalação. Por sua vez, o novo técnico da seleção, Cesare Prandelli, disse na quinta-feira que cogitaria jogadores estrangeiros se tivesse que fazê-lo.