Seleção vai às lágrimas e culpa "detalhes" por eliminação

sexta-feira, 2 de julho de 2010 17:28 BRT
 

Por Pedro Fonseca

PORT ELIZABETH (Reuters) - Sem esconder as lágrimas, Julio César passou sozinho pela zona de entrevistas após a derrota do Brasil para a Holanda. O goleiro não encontrou justificativas. Quase meia hora depois, vieram os outros jogadores brasileiros em bloco, com um discurso uníssono que classificou os erros como "detalhes".

"Perdemos o jogo hoje no detalhe da bola parada. Isso fez com que no final a gente não conseguisse um bom resultado. Copa do Mundo são detalhes, hoje nós erramos dois detalhes", limitou-se a dizer nesta sexta-feira o meia Kaká, que despede-se do Mundial da África do Sul sem ter marcado nenhum gol e com a primeira expulsão pela seleção brasileira no currículo.

Os "detalhes" citados por Kaká são os dois gols marcados pela Holanda no segundo tempo da vitória por 2 x 1, que impôs ao Brasil a segunda eliminação consecutiva de um Mundial nas quartas de final -- assim como na Alemanha há quatro anos.

Emocionado, o goleiro parecia não saber explicar as falhas das duas bolas lançadas para a área. "Agora é tentar justificar para milhões de brasileiros essa derrota. O futebol reserva esses momentos tristes para a gente", afirmou Julio César.

Depois de um primeiro tempo em que foi superior em campo desde o princípio -- abriu o marcador logo aos 10 minutos com Robinho e desperdiçou oportunidades de ampliar -- o Brasil teve na etapa final sua pior atuação no Mundial, com dois gols sofridos e um jogador expulso, o volante Felipe Melo.

Os jogadores brasileiros reconheceram que o time voltou do vestiário desatento, o que resultou num gol contra do próprio Felipe Melo logo aos 8 minutos da etapa final. Após bola cruzada para a área por Wesley Sneijder, o volante desentendeu-se com o goleiro Julio César e tocou de cabeça para seu próprio gol.

"BOBEIRA"

O gol de empate desestabilizou totalmente o time brasileiro, que nunca tinha estado em situação igual antes na Copa do Mundo. A Holanda soube aproveitar-se do momento e chegou ao segundo, numa cabeçada de Sneijder, de 1,70m, após cobrança de escanteio.   Continuação...

 
<p>Julio C&eacute;sar chora ap&oacute;s elimina&ccedil;&atilde;o do Brasil da Copa do Mundo. REUTERS/Michael Kooren</p>