July 3, 2010 / 8:30 PM / in 7 years

Villa marca no final e garante a vitória da Espanha

4 Min, DE LEITURA

<p>Espanhol David Villa comemora vit&oacute;ria sobre a sele&ccedil;&atilde;o do Paraguai pelas quartas de final, disputada no est&aacute;dio Ellis Park de Johanesburgo. Villa marcou o gol da Espanha. 3/7/2010.Eddie Keogh</p>

Por Iain Rogers

JOHANESBURGO (Reuters) - O atacante espanhol David Villa colocou seu time na semifinal da Copa do Mundo com um gol no fim da partida contra o Paraguai, após os dois times perderem pênaltis em um dramático encontro no Ellis Park neste sábado.

O artilheiro do torneio Villa marcou a sete minutos do final da partida seu quinto gol na Copa do Mundo, após seu chute de pé direito bater nas duas traves, para garantir um lugar entre os quatro melhores da Copa, tal como fez a Alemanha mais cedo ao bater a Argentina por 4 x 0.

"Estamos entre os quatro melhores do mundo. É um grande momento para o futebol espanhol", disse o treinador Vicente del Bosque. "Houve boas coisas... mas nós não tivemos posse de bola como em outros jogos e isso é importante para ter tranquilidade."

O capitão espanhol Iker Casillas, que salvou um pênalti cobrado pelo atacante paraguaio Oscar Cardozo, acrescentou: "Esta não é uma pequena conquista. Meus companheiros de equipe jogaram uma grande partida. Este time, com toda a qualidade que temos, pode ir longe."

A vitória coloca os atuais campeões europeus entre os quatro melhores da Copa do Mundo pela primeira vez desde 1950.

O técnico paraguaio Gerardo Martino diz: "Demos tudo de nós, tivemos oportunidades, mas infelizmente a Espanha marcou e o Paraguai... não tivemos a sorte ao nosso lado.

"Foi um jogo em que mostramos que podríamos ter saído como vencedores. Agora teremos que nos resignar com este duro golpe."

DOIS PÊNALTIS

Até o gol de Villa, os esforçados sul-americanos tiveram sucesso em anular o meio-de-campo espanhol e criaram as chances mais claras de gol em um fechado primeiro tempo.

A partida das quartas de final explodiu pouco antes dos 11 minutos da segunda etapa quando o árbitro Carlos Batres viu o zagueiro espanhol Gerard Piqué segurar Cardozo dentro da área.

O atacante mandou sua cobrança no canto esquerdo abaixo de Casillas, mas o goleiro estava atento e defendeu com tranquilidade.

Houve mais drama do outro lado do campo minutos mais tarde quando a Espanha teve um pênalti a seu favor após Villa ser derrubado pelo zagueiro central Antolin Alcaraz.

Xabi Alonso bateu forte à direita de Justo Villar, para a ruidosa comemoração espanhola, mas o árbitro o fez repetir a cobrança por conta da invasão na área de jogadores de ambos os times.

Alonso bateu baixo e à esquerda de Villar, que defendeu. No rebote, Cesc Fabregas, que substituíra um apagado Fernando Torres, foi derrubado pelo goleiro mas o árbitro marcou apenas escanteio.

Com a Espanha pressionando pela vitória, o meio-campista Xavi, que quase marcara um gol de voleio no primeiro tempo, tocou bem para Iniesta obrigar Villar a fazer uma grande defesa.

Villa então marcou o gol decisivo aos 38 minutos da etapa final, no rebote de um chute de Pedro na trave após uma brilhante arrancada do meia Iniesta.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below