Dunga é demitido após acenar permanecer na seleção

domingo, 4 de julho de 2010 17:19 BRT
 

Por Pedro Fonseca

JOHANESBURGO (Reuters) - Horas após Dunga ter deixado aberta a possibilidade de permanência no comando da seleção brasileira apesar do fracasso na África do Sul, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi rápida e anunciou, neste domingo, que o técnico e sua comissão estão demitidos.

"(A) comissão técnica da seleção brasileira está destituída. Nova comissão técnica será anunciada até o final do mês", informou a CBF em comunicado em seu site.

Dunga, que depois da derrota do Brasil para a Holanda nas quartas de final do Mundial, na sexta-feira, havia indicado que seu ciclo na seleção estava encerrado após quatro anos, adotou discurso diferente ao desembarcar em Porto Alegre (RS) neste domingo.

De acordo com o treinador, seu futuro na seleção seria decidido "daqui a uma semana ou duas" após conversa com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Mas a demissão do treinador, do auxiliar Jorginho e de outros integrantes do corpo técnico foi anunciada em seguida no site da confederação.

"Encerrado o ciclo de trabalho que teve início em agosto de 2006, e que culminou com a eliminação do Brasil da Copa do Mundo da África do Sul, a CBF comunica que está dispensada a comissão técnica da seleção brasileira", acrescentou o comunicado.

Mesmo sem ter qualquer experiência como treinador, Dunga foi nomeado como técnico da seleção após a Copa do Mundo de 2006, com o objetivo de levantar o time depois da derrota para a França nas quartas de final do Mundial na Alemanha.

Dunga renovou o time e conquistou a Copa América 2007 e a Copa das Confederações 2009, mas falhou em seu principal objetivo. Na Copa do Mundo da África do Sul, acabou eliminado exatamente na mesma fase que no Mundial anterior.

SEM ARREPENDIMENTO   Continuação...

 
<p>T&eacute;cnico Dunga reage durante partida contra a Holanda, que eliminou o Brasil da Copa: toda a comiss&atilde;o t&eacute;cnica da sele&ccedil;&atilde;o foi demitida pela CBF. REUTERS/Paulo Whitaker</p>